Roteiros de Ecoturismo em São Paulo

Roteiros de Ecoturismo em São Paulo




Confira outros roteiros de turismo sustentável em todos os estados do Brasil. Buscar por:

Estado ⇐                                   ⇒ Tipos de Turismo ⇐


 

Confira opções de Ecoturismo em São Paulo, região Sudeste

 

 

65. Litoral Norte e Capital

 

90. Aventura Especial: Socorro

 

92. Trilhas de São Paulo

 

97. Circuito Vale Histórico

 

101. Circuito da Mantiqueira

 

102. Polo Cuesta

 

 

65. Litoral Norte e Capital – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural, Ecoturismo, Experiência.

maresias_sao_sebastiao_sp - Ecoturismo em São Paulo

Maresias – São Paulo

Maior metrópole da América do Sul, terceira do mundo, São Paulo é cosmopolita e multifacetada: uma profusão de museus, galerias de arte, teatros, cinemas, restaurantes, lanchonetes, bares, cafés, templos, parques, hotéis, motéis, casas noturnas, festas, lojas, eventos nacionais e internacionais. Com mais de 10 milhões de habitantes, se encontra de tudo por lá! E é de lá que também pode se partir para um roteiro magnífico: O litoral!

Pouco tempo de estrada e já se vê o mar: Caraguatatuba possui 17 praias lindíssimas, com notável biodiversidade de fauna, flora, cachoeiras e trilhas. Ilhabela é o lugar ideal para a prática de esportes de aventura e ecoturismo durante o ano inteiro. Seus visitantes se deslumbram com 42 belas praias e mais de 150 cachoeiras. Em São Sebastião, o turista pode escolher entre mais de 30 praias, além de exibir um dos maiores patrimônios históricos culturais do Estado. Cansou? Nem pense nisso! Ainda temos Ubatuba, com mais de 100 praias e dez ilhas paradisíacas, onde a prática dos esportes radicais e de aventura faz parte do dia-a-dia.

E dá-lhe bronzeador!

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Ilhabela Seu próprio nome já traduz bastante do que se pode encontrar por lá. Apenas 3 km separam a maior ilha do Brasil do continente.

São Sebastião O turista pode escolher entre mais de 30 exuberantes praias, com frequência qualificada. São Sebastião é a cidade mais antiga do litoral norte do e uma das mais antigas do Brasil, portanto, possui um dos maiores patrimônios históricos culturais do Estado, entre eles o Convento Nossa Senhora do Amparo (Séc. XVII), Centro Histórico (Séc. XVII XVII e XIX), Sítio Arqueológico (Séc. XVIII) e o Roteiro das Capelas Caiçara (Década de 20 e 40), inseridos no projeto turístico da UNESCO – Rota da Liberdade.

Ubatuba Conhecida internacionalmente como a “Capital do Surfe”, está situada no extremo norte do litoral paulista. Possui 80% de sua área preservada pelo Parque Estadual da Serra do Mar, contando com mais de 100 praias e 10 ilhas paradisíacas. A prática dos esportes radicais e de aventura faz parte do dia-a-dia, sem falar na prática do ecoturismo, da observação de aves e da sua inigualável gastronomia. Sua história é muito rica, com destaque para a “Paz de Iperoig”, o primeiro tratado de paz ibero-americano, evento marcado pela pacificação dos indígenas da região.

Caraguatatuba É a porta de entrada para o Litoral Norte. Possui 17 praias com características diversas e também um núcleo do Parque Estadual da Serra do Mar, com a biodiversidade de fauna, flora, cachoeiras e trilhas. Um local ímpar nesse município é o Morro de Santo Antônio, local ideal para a prática do vôo livre. Ainda se destaca pelo artesanato presente na Feira da Praça Diógenes, as peças teatrais, o calendário de eventos e também os atrativos noturnos

 

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

90. Aventura Especial: Socorro – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

socorro_sao_paulo- Ecoturismo em São Paulo

Socorro – São Paulo

Um paraíso do ecoturismo e do turismo de aventura encravado na Serra da Mantiqueira. Essa é a cidade de Socorro, integrante do Circuito das Águas Paulista, por possuir inúmeras fontes de águas minerais e propriedades medicinais. Além de todas as atrações naturais, a cidade ainda possui um considerável patrimônio histórico e cultural.

Outra coisa que merece destaque: o cuidado e o planejamento para as pessoas com deficiência. Numa iniciativa pioneira, o projeto Aventureiros Especiais, desenvolvido pela ONG Aventura Especial em conjunto com o Ministério do Turismo, criou diversas modalidades de turismo de aventura para esse público. Em decorrência dessas ações, outros projetos surgiram, como é o caso do projeto Socorro Acessível, que promoveu a adaptação de calçadas e edifícios públicos, proporcionando o acesso desses turistas com deficiência aos principais pontos da cidade. Essas iniciativas e a oferta de equipamentos adaptados para a prática do turismo de aventura deram um diferencial para Socorro, tornando-a assim uma referência no Brasil no segmento aventura especial.

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Socorro Além do turismo de compra, o visitante tem acesso a uma vasta riqueza natural, onde é possível conhecer Centro de Turismo Rural Campo dos Sonhos e aproveitar o segmento de turismo de lazer, com várias modalidades de esportes radicais como o rafting, boia-cross, canyoning, trilhas, mountain biking, trilhas de jipe, asa delta, trike, etc.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

92. Trilhas de São Paulo – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

trilha-do-corisco-trilhas-de-sao-paulo-ecoturismo - Ecoturismo em São Paulo

Trilha do Corisco – São Paulo

 

Site do projeto trilhas de São Paulo, desenvolvido pela da Secretaria do Meio Ambiente. O site contém a descrição de trilhas existentes em todo o estado de São Paulo, com informações de funcionamento, como chegar, nível de dificuldade, dentre outras.

www.trilhasdesaopaulo.sp.gov.br

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

97. Circuito Vale Histórico – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural, Ecoturismo.

areias-sao-paulo - Ecoturismo em São Paulo

Areias, São Paulo

Arquitetura, gastronomia e cultura que remontam à época colonial, além de rios, cachoeiras e cavernas nas regiões das serras da Mantiqueira e do Mar fazem deste roteiro uma combinação de forte apelo. Criado com auxílio do SEBRAE-SP, ele apresenta um patrimônio histórico-cultural que se estende pelas cidades de Areias, Arapeí, Bananal, Queluz, São José do Barreiro e Silveiras. Embelezado pela exuberância da natureza local, o trajeto lembra partes da Europa, mas caracteriza bem os primórdios da urbanização paulista, fluminense e mineira como presenciada pelos tropeiros nos ciclos econômicos do café e do leite. Além do casario histórico, os costumes guardam influências coloniais até hoje.

Previsto para levar 12 dias, o roteiro visa implantar o turismo sustentável no Vale do Paraíba. A fauna e a flora das Serras da Bocaina servem não apenas como cultura e material para belas fotografias, como também incentivam o senso de preservação dos visitantes. Há diferentes níveis de dificuldade para as caminhadas que levam aos pontos turísticos listados. Nas áreas urbanas, elas são mais amenas. Para se aventurar pelas trilhas que levam ao melhor da natureza da região, o nível de dificuldade pode ir do leve/fácil ao médio/difícil. Em alguns pontos da Serra da Bocaina, como a Trilha do Ouro, é preciso grande preparo físico mesmo. Quando as estradas de terra não oferecem condições adequadas, as trilhas são exploradas em veículos 4×4.

 

Destinos deste roteiro

Areias As diversas construções coloniais habitadas pelos senhores do café remetem o turista ao passado. As principais são a Casa da Cultura (1833), a Igreja Matriz de Sant’Anna (1792/1874) e o Solar Imperial (1798).

Bananal O grande atrativo da cidade é a Serra da Bocaina, com cachoeiras e morros em inúmeros tons de verde – a estrada tem trechos precários, mas a vista de lá de cima vale o perrengue. Não passe por Bananal sem visitar o Centro Histórico, que abriga a mais antiga farmácia do país em funcionamento. Como chegar Quem vem de são Paulo ou Rio de Janeiro deve seguir pela Via Dutra (BR-116) até Barra Mansa e rodar mais 20 km pela RJ-157 e pela SP-064 até o Centro de Bananal. Há uma opção mais curta para os paulistanos, que podem deixar a Via Dutra em Queluz e ir por uma estrada estreita e sinuosa. Como Circular A estrada de terra para o alto da Serra da Bocaina tem trechos muito esburacados – mesmo os asfaltados. Se não quiser usar seu veículo, negocie com os motoristas de kombis na praça central da cidade. Alguns topam levar turistas até lá.

São José do Barreiro É onde fica a entrada do Parque Nacional da Serra da Bocaina, com trilhas, cachoeiras e picos a 2 000 m de altura. Há várias formas de desbravar a região: em trilhas que variam em extensão e grau de dificuldade, a cavalo ou de carro. Nesse caso, prefira um veículo 4X4, pois a estrada até o parque tem trechos precários. Como Circular Da praça central até a portaria do Parque Nacional da Serra da Bocaina são 28 km serpenteando por uma estrada de terra com trechos muito esburacados e que devem ser percorridos com veículos 4X4. Carros são proibidos dentro da área do parque.

 

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

101. Circuito da Mantiqueira – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

sao-bento-do-sapucai-sao-paulo - Ecoturismo em São Paulo

São Bento do Sapucaí, São Paulo

O circuito abrange sete cidades turísticas da Serra da Mantiqueira. São destinos atraentes para quem quer proximidade com a natureza, mas de uma maneira amena, ideal para descansar, passear e se distrair. Englobando os municípios de Campos do Jordão, São José do Campos/São Francisco Xavier, São Bento do Sapucaí, Santo Antônio do Pinhal, Piquete, Pindamonhangaba e Monteiro Lobato, o circuito tem passeios para gostos e perfis variados. Se, chamado de Suíça brasileira, Campos é a cidade mais conhecida do grupo como seus restaurantes, malharias e eventos culturais, uma viagem até lá pode incluir uma ou mais das cidades próximas.

Os banhos de cachoeira e a mata atlântica do Distrito de São Francisco Xavier funcionam como convites de São José. Santo Antônio do Pinhal oferece belezas como as do Jardim dos Pinhais Ecco Parque e dos mirantes do Cruzeiro e Nossa Senhora Auxiliadora. A Pedra do Baú e a colonial Igreja da Matriz são chamarizes de São Bento. Em Piquete, a arquitetura da Estação Ferroviária Rodrigues Alvez e do Pórtico da Fábrica Presidente Vargas merece belas fotografias de recordação. Além do Sítio do Pica-Pau Amarelo, que foi do famoso escritor homônimo, Monteiro Lobato dispõe de belas capelas e grutas. Palacetes e igrejas são boas pedidas em Pindamonhangaba, assim como a Reserva Ecológica de Trabijú.

 

Destinos deste roteiro

Campos do Jordão Nada se compara ao caso de amor dos paulistanos com esta cidade. Enquanto no verão eles se espalham pelas praias do litoral do estado, no inverno a impressão é que a capital inteira vem para Campos. Trata-se de um fenômeno o que acontece aqui em julho, quando milhares de turistas motivam a inauguração de lojas de marca, triplicam as diárias das hospedagens e fazem um município interiorano se parecer com a rua Oscar Freire. O destino tem se especializado no turismo de luxo – é endereço de algumas das melhores pousadas do Brasil e acaba de ganhar dois hotéis coerentes com seu porte: o Blue Mountain e o Le Renard. A lista de restaurantes tem como novidade o Araucária, no Grande Hotel. É por isso que os turistas voltam sempre. E também por causa dos chocolates, das fondues, da Baden Baden e, principalmente, pelo doce prazer de ver e ser visto.

Monteiro Lobato Pacata e serrana, vive da pecuária leiteira e produz doces e queijos famosos na região. Cuidado com o sinuoso acesso por São José dos Campos.

Pindamonhangaba Durante a semana, atrai turistas de negócios por causa de seu robusto Distrito Industrial. Nos fins de semana de inverno, surge como alternativa para quem quer visitar a vizinha Campos do Jordão, mas pretende economizar com hospedagem.

Santo Antônio do Pinhal Faz tempo que Santo Antônio deixou de ser um segredo escondido atrás de Campos do Jordão. A cidade está crescendo (há três pousadas novas) e atraindo turistas que não ligam para badalação e preferem o jeitão de roça. Aqui há silêncio, estradas de terra e contato com a natureza – nem parece que Campos está tão perto.

São Bento do Sapucaí É uma cidade bastante hospitaleira com estrutura turística em pleno desenvolvimento e uma natureza exuberante. Ela possui uma preciosidade: a Pedra do Baú, recentemente nomeada Monumento Natural do Estado. No Centro, duas sorveterias convidam à aventura gastronômica de experimentar sorvete de queijo. Compras? São Bento já tem seu polo comercial. E ainda guarda um “segredo” valioso: o escultor Ditinho Joana.

São Francisco Xavier O difícil acesso – a partir de São José dos Campos, por uma estrada tortuosa – faz com que o distrito mantenha ares de esconderijo. Além de arborizada, São Francisco Xavier (ou São Xico) tem belas cachoeiras e um centrinho que é um charme. E guarda segredos: é sede de um autêntico ateliê de máscaras venezianas e de uma fábrica caseira de flores de madeira. Ambos ficam afastados do Centro, próximos à celebrada Pousada A Rosa e o Rei.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

102. Polo Cuesta – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

pedra-do-gigante-bofete-sao-paulo-vale-do-ribeira - Ecoturismo em São Paulo

Pedra do Gigante – Bofete, São Paulo

Consórcio turístico criado em 2001, o Pólo Cuesta reúne os municípios de Anhembi, Areiópolis, Bofete, Botucatu, Conchas, Itatinga, Paranapanema, Pardinho, Pratânia e São Manuel. São agentes políticos, secretários de turismo e empresas do segmento que trabalham a favor de aproveitar o potencial turístico dos municípios mediante o desenvolvimento integrado e sustentável sob os aspectos ambientais, sociais, éticos e econômicos. A palavra “Cuesta” tem origem mexicana e pode ser traduzida como “degrau”. Trata-se de um tipo de relevo escarpado em um dos lados com suave inclinação do outro, parecendo “degraus”, que chegam a mil metros de altura.

Esses paredões com topo plano caracterizam essa região que ainda tem o aqüífero Guarani, um imenso reservatório de água doce e potável, o maior do mundo em extensão continua, com 1,2 milhões de km. Em Anhembi vale conhecer o distrito de Pirambóia e a Igreja Matriz, em Bofete as Três Pedras e a Cabeça do Gigante. Recomenda-se conferir a Área de Proteção Ambiental de Botucatu, as fábricas de cerâmica de Conchas, as igrejas de Itatinga, as praias de água doce de Paranapanema, o ecoturismo de Pardinho, as cachoeiras de Pratânia e os santuários de São Manuel.

 

Destinos deste roteiro

Botucatu A natureza da região atrai muitos aventureiros, que praticam escalada, canyoning e trekking (quem procura um passeio mais tranquilo pode visitar a Cachoeira da Marta, num dos parques ecológicos da cidade). Botucatu também é referência em produtos orgânicos, como frutas, legumes, cereais, pães, iogurtes e queijos.

Paranapanema O turismo aqui está ligado ao Rio Paranapanema, que corta o município, e à Represa de Jurumirim. Nas suas margens há algumas praias e restaurantes especializados em peixes.

 

Ir Para Topo Da Página

 


Confira outros roteiros de turismo sustentável em todos os estados do Brasil. Buscar por:

Estado ⇐                                   ⇒ Tipos de Turismo ⇐


 

 

Confira opções de empreendimentos e as ações sustentáveis desenvolvidas por eles utilizando os links abaixo.

hotéis sustentáveis restaurantes sustentáveis
Meios de Hospedagem Restaurantes

 

Deixe seu comentário também!

Comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.