Qual roteiro combina com meu estilo? » Roteiros Região Sudeste

Roteiros Região Sudeste



Confira nossa nova busca de opções de roteiros de turismo sustentável por estado ou por tipo de roteiro CLICANDO AQUI

 

Espírito Santo

8. Rota do Verde e das Águas – ES
9. Rota do Mar e das Montanhas – Natureza e Agroturismo – ES
76. Rota do Sol e da Moqueca – ES

 

Minas Gerais

2. Integrado Caminho Velho da Estrada Real – MG/RJ
7. De Petter Lund às Histórias de Guimarães Rosa – MG
75. Caminhos Reais – MG
87. As Serras e Um Sexto Sentido – MG
122. Circuito Cultural Praça da Liberdade e Mercado Central – Um Dia

 

São Paulo

3. Circuito das Águas Paulista – SP
65. Litoral Norte e Capital – SP
66. São Paulo show de bola – SP
67. Roteiro dos grafites, arte nas ruas de São Paulo – SP
68. Além dos Túmulos – Os mistérios de São Paulo – SP
74. Circuito das Frutas – SP
90. Aventura Especial: Socorro – SP
92. Trilhas de São Paulo – SP
95. Turismo Social/Cultural – Sesc – SP
96. Caminho da Fé – SP
97. Circuito Vale Histórico – SP
98. Rota da liberdade – SP
99. Roteiro dos Bandeirantes – SP
100. Circuito Taypa de Pilão – SP
101. Circuito da Mantiqueira – SP
102. Polo Cuesta – SP
103. Caminhos do Mar – SP
104. Fazendas Históricas Paulistas – SP
105. Caminho do Sol – SP
106. Circuito Costa da Mata Atlântica – SP

 

Rio de Janeiro

2. Integrado Caminho Velho da Estrada Real – MG/RJ
4. Maravilhas do Rio e Niterói – RJ
5. Floresta e Mar – RJ
6. Serra e Mar – RJ
63. Economia da Experiência – Petrópolis: O Império – RJ

 

 

2. Integrado Caminho Velho da Estrada Real – MG/RJ

Estado(s): Minas Gerais, Rio de Janeiro. Temas: Cultural, Ecoturismo, Aventura.

2-mariana_minas_gerais

Mariana – Minas Gerais

Esse é o Roteiro que faz todo o caminho que as mercadorias e riquezas faziam no século XVII. É a famosa e charmosa Estrada Real, que vai de Ouro Preto – MG – a Paraty, no Rio de Janeiro. Com o intenso movimento, caminhos como esse se tornaram importantes para o desenvolvimento da Região Sudeste. Ao longo de suas margens nasceram vilas, arraiais e povoados que o turista não pode deixar de conhecer.

Ao percorrer essa inestimável rota, o turista visita minas de ouro, como a da Passagem, em Mariana, a maior do mundo aberta ao público, ou ainda apreciar as monumentais obras de Aleijadinho, em Congonhas. Outras belezas, como o Parque das Águas, em Caxambu, esperam pelos visitantes. Uma estrada por onde passavam, além de ouro e diamante, reis, rainhas, príncipes, princesas e toda a monarquia, com seus súditos, só poderia mesmo guardar encantos e muita beleza.

 

Destinos desse roteiro

Belo Horizonte Essa é BH, cidade de avenidas largas e arborizadas que encanta os visitantes por sua arquitetura ousada e vida cultural latente.

Ouro Preto Já em 1980 a cidade de Ouro Preto era declarada Patrimônio Cultural da Humanidade.

Tiradentes Essa pequena cidade traz aos turistas grandes atrações. Com apenas 6.5 mil habitantes, Tiradentes é uma importante cidade histórica que preserva bastante o seu patrimônio arquitetônico.

Rio de Janeiro Difícil escrever sobre o Rio de Janeiro sem ser redundante. O Rio de Janeiro continua lindo, como já disse Gilberto Gil. E tem tudo para ficar ainda mais lindo.

Paraty Cheia de atrações, Paraty é um dos destinos mais visitados do estado do Rio de Janeiro.

Mariana A cidade nasceu às margens do Ribeirão do Carmo, no final do século XVII e hoje é um Monumento Nacional. Seus principais atrativos são a Basílica da Sé e Mina da Passagem.

Congonhas Congonhas abriga a obra Profetas de Aleijadinho. Esculpidas em pedra sabão pelo mestre Aleijadinho entre 1795 e 1805, os doze profetas são obras monumentais, verdadeiro cartão-postal da região. Declarados pela UNESCO, em 1985, Patrimônio Cultural da Humanidade, as esculturas são consideradas o maior conjunto estatuário barroco do mundo e a grande obra-prima da arte colonial brasileira.

São João Del-Rey Aqui ainda se mantém a bela e curiosa tradição colonial, a linguagem dos sinos. Conhecer a Igreja de São Francisco de Assis e fazer o passeio de trem, além de conhecer os ateliês dos santeiros, carpinteiros e sineiros são opções imperdíveis no turismo da cidade.

Caxambu Caxambu (MG) localiza-se na região da Serra da Mantiqueira. A cidade concentra um dos maiores complexos hidrominerais do mundo, nomeado Parque das Águas, com 12 fontes de água mineral.

Itamonte Itamonte (MG) abriga corredeiras e cachoeiras cinematográficas, localizada bem próxima as Agulhas Negras no Parque Nacional do Itatiaia. A cidade é muito procurada para a prática do ecoturismo e esportes de aventura.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

3. Circuito das Águas Paulista – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo, Rural, Aventura.

3-serra_da_mantiqueira_sao_paulo

Serra da Mantiqueira – São Paulo

O que você espera encontrar no Circuito das Águas? Pois é, muita, mas muita água se encontra por lá. As estâncias hidrominerais são a principal atração desse roteiro, mas há outros bons atrativos por lá! Cachaça, aventura, gastronomia, turismo rural, compras e muita tranquilidade. Oito cidades – Águas de Lindóia, Amparo, Lindóia, Monte Alegre do Sul, Serra Negra, Socorro, Jaguariúna e Pedreira – compõem o passeio.

Localizadas na Serra da Mantiqueira, as cidades têm clima ameno de montanha, ar puro e tranquilidade propícia ao repouso. Mas se engana quem pensa que o roteiro se resume a “sombra e água fresca”. Em todo o itinerário é possível praticar inúmeras modalidades de esportes de aventura, aprender mais história do Brasil, vivenciar um pouco da vida rural, acompanhar a produção artesanal de queijos, vinhos e cachaças e, obviamente, beber muita água mineral direto da fonte.

Alguns programas são essenciais, como o passeio de trem entre Campinas e Jaguariúna, a visita a Pedreira e suas mais de 400 lojas com variados produtos de louça, porcelana, cerâmica, faiança e artesanato em geral, e a visita a Lindóia, onde há um empreendimento de turismo rural para degustação de vinho, cachaça e o famoso sorvete de queijo

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Águas de Lindóia Considerada uma Estância Hidromineral e Turística, Águas de Lindóia oferece a seus turistas infra-estrutura e experiência na atividade turística para tornar a estada de seus visitantes ainda mais agradável. Entre seus atrativos estão o Mirante do Cristo, Balneário que é um dos principais do País e visita ao Shopping Monte Real.

Lindóia Há um empreendimento de turismo rural, “Cavalo de Troia”, para degustação de vinho, cachaça e o famoso sorvete de queijo.

Serra Negra Reúne muitas atividades turísticas. No centro, o turismo de compras se destaca entre as cidades da região. No turismo rural, propriedades abrem suas portas para visitação e venda de seus produtos. Para quem gosta de aventura, a cidade também reserva momentos emocionantes nos esportes radicais. O clima ameno é propício para momentos agradáveis com a família e amigos.

Jaguariúna Mesmo com o desenvolvimento, a cidade ainda preserva um significativo patrimônio histórico-ferroviário, fazendas centenárias, haras e antigos casarões. O passeio no trem turístico “Maria Fumaça” nos leva ao tempo dos Barões e dos grandes cafezais. A antiga Estação da Mogiana, hoje Centro Cultural, é um dos principais pontos de encontro da cidade, com barzinhos e música ao vivo.

Pedreira Pedreira é conhecida como “A Capital da Porcelana”. Com o comércio diversificado, podemos encontrar além de porcelanas e louças, uma infinidade de artigos domésticos e de adornos. Para quem gosta de aventura, não faltam atrativos: Acqua Ride, trilhas, passeios a cavalo, pesca e fauna e flora bastante variadas. Ladeada por montanhas e cortada pelo Rio Jaguari, Pedreira é a cidade dos artistas, maravilhoso recanto paulista, onde imigrantes italianos fizeram dele uma terra abençoada para se viver.

Amparo Primeira cidade do Circuito das Águas a ser considerada Estância Hidromineral, é conhecida também pelo clima ameno. Seus parques e praças, casarões centenários bem preservados, aliados a uma topografia montanhosa, fazem dela um dos mais belos municípios da região. Além da beleza natural, tem como atrativo cultural a Catedral de Amparo e o Museu Histórico Regional.

Socorro Além do turismo de compra, o visitante tem acesso a uma vasta riqueza natural, onde é possível conhecer Centro de Turismo Rural Campo dos Sonhos e aproveitar o segmento de turismo de lazer, com várias modalidades de esportes radicais como o rafting, boia-cross, canyoning, trilhas, mountain biking, trilhas de jeep, asa delta, trike, etc.

Monte Alegre do Sul Estância Hidromineral protegida pelas últimas ramificações da Serra da Mantiqueira, em pleno vale do Rio Camanducaia, Monte Alegre do Sul está a apenas duas horas de São Paulo. Local privilegiado, onde o visitante encontra plantações de morango, alambiques de cachaça e produção de vinhos. O Santuário e o Ateliê da Fonte também são atrativos da cidade

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


4. Maravilhas do Rio e Niterói – RJ

Estado(s): Rio de Janeiro. Temas: Cultural, Sol e Praia, Ecoturismo.

4-rio_de_janeiro_rj

Rio de Janeiro – Rio de Janeiro

Esse é um dos roteiros mais tradicionais e conhecidos do país. A geografia privilegiada, a natureza exuberante, os atrativos históricos, culturais e o povo fazem do Rio o principal pólo turístico do Brasil. São marcas registradas da cidade e seus principais cartões postais o Pão de Açúcar, o Corcovado, a Floresta da Tijuca, as praias, a Lagoa Rodrigo de Freitas, o Estádio do Maracanã e a Baía de Guanabara.

Os maiores eventos cariocas, Carnaval e Réveillon, atraem milhões de turistas de todo o Brasil e do mundo. A Baía de Guanabara concentra a maioria dos atrativos turísticos: os Fortes de Copacabana, Duque de Caxias e Leme, a Fortaleza de São João, o Aterro do Flamengo e a Marina da Glória, entre outros.

Do outro lado da baía, Niterói também ostenta lindas paisagens. O acesso já é atrativo em si: a Ponte Rio-Niterói. Também se chega à cidade por barcas que partem da Praça XV de Novembro, no Rio. Na cidade, projetos de autoria do arquiteto Oscar Niemeyer (o chamado Caminho Niemeyer) são grandes obras da arquitetura moderna.

 

Destinos deste roteiro

Rio de Janeiro Difícil escrever sobre o Rio de Janeiro sem ser redundante. O Rio de Janeiro continua lindo, como já disse Gilberto Gil. E tem tudo para ficar ainda mais lindo.

Niterói Niterói ostenta lindas paisagens. O acesso já é atrativo em si: a Ponte Rio-Niterói.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

5. Floresta e Mar – RJ

Estado(s): Rio de Janeiro. Temas: Cultural, Ecoturismo, Sol e Praia.

5-paraty_rio_de_janeiro_0

Paraty – Rio de Janeiro

Um passeio que combina a beleza do litoral e das matas com o rico patrimônio histórico do Estado. Ao sul, o estado possui dezenas de ilhas paradisíacas, praias, enseadas e montanhas. Em Paraty, Patrimônio Nacional, a principal atração é o encantador centro histórico e as muitas ilhas espalhadas pelo recortado litoral. Na Baía de Angra dos Reis estão resorts de elevado padrão e a famosa Ilha Grande, excelente para esportes náuticos.

No leste do estado a beleza é diferente, mas igualmente linda: vegetação exuberante, cachoeiras e recantos paradisíacos e um imponente conjunto de formações rochosas. O Pico das Agulhas Negras, com mais de dois mil metros de altitude, sobressai nesse cenário. Situado no Parque Nacional de Itatiaia, o pico integra circuito muito procurado por montanhistas e adeptos do turismo ecológico.

Para completar, um pouco de história: as fazendas de Barra do Piraí, por exemplo, onde se conservam móveis e documentos antigos, são legados dos barões do café do século XIX.

 

Destinos deste roteiro

Rio de Janeiro Difícil escrever sobre o Rio de Janeiro sem ser redundante. O Rio de Janeiro continua lindo, como já disse Gilberto Gil. E tem tudo para ficar ainda mais lindo.

Angra dos Reis Com suas 365 ilhas, Angra dos Reis tem um litoral privilegiadíssimo. A beleza do mar e o charme da cidade a fazem um destino muito procurado por todo o ano.

Paraty Cheia de atrações, Paraty é um dos destinos mais visitados do estado do Rio de Janeiro.

Itatiaia O Pico das Agulhas Negras, com 2.787 metros de altitude, sobressai nesse cenário. Situado no Parque Nacional de Itatiaia, integra circuito muito procurado por montanhistas e adeptos do turismo ecológico.

Resende Resende é uma das mais belas cidades turísticas da Região das Agulhas Negras, no sul do Estado do Rio. Portanto, se você procura paz, tranqüilidade, belos cenários com natureza exuberante e preservada com suas matas, rios, cachoeiras, ar puro, o canto dos pássaros e diversidade de fauna e flora, você encontrou o seu lugar.

Valença Valença é muito famosa por abrigar o Balneário Ronco D’Água e as fazendas históricas de Rio das Flores.

Rio das Flores A paisagem que circunda o atrativo é representada pelo recorte de morros com cumes arredondados, recobertos com vegetação típica de pastos, onde se destacam trechos de plantio, de mata fechada e de capoeiras.

Vassouras Oferece a seus visitantes uma gama de atrativos naturais entre cachoeiras, rios e açude, além do Morro da Vaca, mirante onde se avista toda a cidade e arredores. As fazendas e museus são, também, passeios imperdíveis.

Barra do Piraí Local onde está o Santuário da Concórdia, local de proteção da fauna e flora silvestres, além da Cachoeira de Ipiabas e fazendas históricas, como a Ponte Alta, a São João da Prosperidade, a Taquara e a Arvoredo

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


6. Serra e Mar – RJ

Estado(s): Rio de Janeiro. Temas: Sol e Praia, Ecoturismo, Cultural.

6-cabo_frio_rio_de_janeiro_0

Cabo Frio – Rio de Janeiro

O Estado do Rio de Janeiro é muito mais do que sua capital e suas espetaculares atrações. É o espaço de muitos encantos, como as regiões da Serra Verde Imperial e da Costa do Sol.

A Serra Fluminense – Petrópolis, Itaipava, Nova Friburgo e Teresópolis -, reúne a beleza da vegetação e o charme e requinte de sua gastronomia, seus atrativos culturais e históricos e a imensa variedade do comércio local. Subir a serra é prazeroso em qualquer época do ano. A região tem excelente estrutura voltada ao turismo e o clima convida às delícias da boa mesa. Os festivais de inverno são sempre um grande acontecimento. Do montanhismo ao turismo ecológico, a natureza também seduz com límpidas cachoeiras, trilhas e mata exuberante.

Já a Costa do Sol e suas badaladas cidades de Armação dos Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo abrigam centenas de praias e lagoas belíssimas. É roteiro perfeito para quem gosta de sol, mar, vento, esportes aquáticos, gente bonita e boa comida. Tudo isso está disponível numa das mais belas regiões da costa brasileira.

 

Destinos deste roteiro

Rio de Janeiro Difícil escrever sobre o Rio de Janeiro sem ser redundante. O Rio de Janeiro continua lindo, como já disse Gilberto Gil. E tem tudo para ficar ainda mais lindo.

Petrópolis Conhecida por abrigar a residência da família real brasileira, Petrópolis é um museu ao ar livre dos mais bem conservados do mundo.

Teresópolis Teresópolis conjuga a beleza de sua vegetação e de suas escarpas com o charme de sua gastronomia requintada, seus atrativos histórico-culturais e as oportunidades de compras.

Nova Friburgo Nova Friburgo é repleta de pontos turísticos, com parada praticamente obrigatória no Parque Estadual dos Três Picos, no Encontro dos Rios, na Estrada Terê-Fri, no Jardim do Nego e no Orquidário Aranda.

Búzios Búzios é ponto turístico mundialmente conhecido. Suas praias paradisíacas encantam a todos que visitam a cidade, destacam-se Geribá, João Fernandes, Ferradura, Ferradurinha, Armação, Manguinhos, Tartaruga, Ossos, Tucuns, Brava e Olho-de-Boi.

Cabo Frio Entre os atrativos de Cabo Frio, está o Canal de Itajurú, Rua do Canal, Praia do Forte, Forte São Mateus, Convento de Nossa Senhora dos Anjos, Praias da Conchas e do Peró.

Arraial do Cabo Arraial do Cabo abriga centenas de praias e lagoas belíssimas. É roteiro perfeito para quem gosta de sol, mar, vento, esportes aquáticos, gente bonita e boa comida.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

7. Da Pré-História de Petter Lund às Histórias de Guimarães Rosa – MG

Estado(s): Minas Gerais. Temas: Aventura, Ecoturismo.

7-gruta_da_lapinha-lagoa_santa_mg_0

Gruta da Lapinha, Lagoa Santa – Minas Gerais

Esse roteiro evidencia a inestimável contribuição de duas figuras ilustres: Peter W. Lund, naturalista que fez grandes descobertas na região e Guimarães Rosa, um dos mais aclamados e talentosos ícones da literatura nacional que revelava ao mundo as belezas e riquezas de Minas Gerais por meio de suas obras.

A ligação entre essas duas figuras importantíssimas se dá por meio de muita beleza natural. O passeio faz parte de um roteiro que une sete municípios e tem como tema principal a espeleologia, ciência que estuda a formação das cavernas. No Museu de Artes e Ofícios, de Belo Horizonte, o turista encontra precioso acervo de ferramentas, equipamentos e utensílios antigos. Em Lagoa Santa, entra em contato com a pré-história da região. A atração da cidade é a Gruta da Lapinha. O Museu de Arqueologia de Lagoa Santa oferece, entre outras atividades, oficinas de cerâmica indígena.

No município de Pedro Leopoldo, merece atenção o Parque Estadual do Sumidouro, com suas trilhas e belas paisagens. Já em Cordisburgo, a parada obrigatória é o Museu Casa Guimarães Rosa, centro de referência da vida e da obra do autor de Grande Sertão Veredas. No roteiro também há lugar para a Gruta do Maquiné, única pelas dimensões de seus salões. Um roteiro diferente para amantes da literatura e da natureza!

 


Destinos deste roteiro

Belo Horizonte Essa é BH, cidade de avenidas largas e arborizadas que encanta os visitantes por sua arquitetura ousada e vida cultural latente.

Lagoa Santa Tem como principais atrativos a Gruta da Lapinha, na região arqueológica, e o Parque Estadual do Sumidouro, que abriga alguns dos registros mais antigos da presença humana no continente americano. A economia baseia-se, em grande parte, na produção de cítricos como mexerica e laranja, sendo também produtora de abacaxi. A pecuária de leite e corte é também significativa.

Pedro Leopoldo Cidade que abriga a Casa de Chico Xavier, onde Chico residiu com os familiares até 1959, e a Fazenda Vista Alegre, que oferece o segmento de Turismo Rural Pedagógico. As principais atividades econômicas estão relacionadas à exploração dos recursos minerais.

Matozinhos A cidade de Matozinhos tem como atividades mais importantes na indústria a produção de cerâmica, produtos químicos, produtos alimentícios, artigos de couro, artigos de plástico e borracha, máquinas, aparelhos e materiais elétricos. Já na agropecuária dá maior destaque à produção de cana-de-açúcar, laranjas, milho e à criação de gado bovino.

Sete Lagoas Um dos principais atrativos de Sete Lagoas e o Circuito das Grutas, onde é possível conhecer a Gruta do Rei do Mato. Como atividades econômicas além das siderúrgicas, Sete Lagoas tem cerca de 450 indústrias, de todos os portes, nos segmentos de minerais não metálicos, metalurgia, química, têxtil e agroindústria.

Inhaúma O município foi criado em 1948, desmembrando-se de Sete Lagoas. Na região havia um tipo de barro, próprio para fabricação de panelas, denominado nhae-u pelos índios que deu origem ao nome do município.

Cordisburgo Em Cordisburgo, a parada obrigatória é o Museu Casa Guimarães Rosa, centro de referência da vida e da obra do autor de Grande Sertão Veredas. No roteiro também há lugar para a Gruta do Maquiné, única pelas dimensões de seus salões. Enfim, pré-história e história se encontram nesse passeio encantador

Ir Para Topo Da Página

 

 


8. Rota do Verde e das Águas – ES

Estado(s): Espírito Santo. Temas: Ecoturismo, Aventura, Sol e Praia.

8-vitoria_espirito_santo

Vitória – Espírito Santo

A Rota do Verde e das Águas permite ao turista apreciar a história de vários municípios e vivenciar o ambiente paradisíaco das praias. A 50 km da capital, Vitória, encontra-se Aracruz, onde ficam as reservas das tribos Tupiniquim e Guarani, um passeio, no mínimo, curioso, para não dizer espetacular.

Linhares, o Paraíso das Águas, abriga 25% das reservas de Mata Atlântica do Estado e 64 lagoas que formam o maior complexo lacustre da Região Sudeste. A principal delas é a Lagoa Juparanã, com 38 km de extensão. Ali perto, na cidade de Regência, é desenvolvido o Projeto Tamar, para a preservação de tartatugas-marinhas.

O município de São Mateus possui um rico patrimônio histórico-cultural, com seu porto construído nos séculos XVII e XIX. No litoral, a ilha de Guriri, ligada ao continente por uma ponte sobre o Rio Mariricu, é o principal ponto de badalação. Capital capixaba do forró, Conceição da Barra ostenta dunas e praias que apresentam piscinas na baixa maré. Lugar de rara beleza e paisagens deslumbrantes, como o Parque Nacional de Itaúnas, considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

 

Destinos deste roteiro

Vitória Chegar em Vitória é um prazer. Seja de avião, de barco ou de carro por uma das seis pontes que ligam a ilha ao continente, o cenário é maravilhoso.

Aracruz A 50 km da capital, Vitória, encontra-se Aracruz, onde estão as reservas das tribos Tupiniquim e Guarani, que comercializam seu artesanato. A cidade também é

Linhares Linhares, o Paraíso das Águas, abriga 25% das reservas de Mata Atlântica do Estado e 64 lagoas que formam o maior complexo lacustre da Região Sudeste. A principal delas é a Lagoa Juparanã, com 38 km de extensão. Ali perto, em Regência, é desenvolvido

São Mateus O município de São Mateus tem à disposição um rico patrimônio histórico-cultural, incluindo o porto, com 32 sobrados construídos nos séculos XVII e XIX. No litoral, a ilha de Guriri, anexada ao continente por uma ponte sobre o Rio Mariricu é o principal ponto de badalação.

Conceição da Barra Capital capixaba do forró, Conceição da Barra ostenta dunas e praias que apresentam piscinas na baixa maré. Lugar de rara beleza e paisagens emocionantes, como o Parque Nacional de Itaúnas, Patrimônio da Humanidade

Ir Para Topo Da Página

 

9. Rota do Mar e das Montanhas – Natureza e Agroturismo com Cenários Inesquecíveis – ES

Estado(s): Espírito Santo. Temas: Ecoturismo, Rural, Sol e Praia.

9-serra_espirito_santo

Serra – Espírito Santo

Você prefere o clima quente da praia ou o friozinho bucólico das montanhas? Nesse roteiro você vai poder ter os dois! Você pode partir de Vitória ou Vila Velha e aproveitar o passeio de escuna pela Baía de Vitória, tendo, no alto, o Convento da Penha. É a oportunidade, também, de saborear a tradicional moqueca capixaba, feita nas tradicionais panelas de barro.

No município de Serra, as praias convidam a um simples banho de mar ou a pratica do surf, além de oferecer diversas manifestações folclóricas e culturais, como a Festa de São Benedito. Seguindo em direção às montanhas, a primeira atração é Domingos Martins e a sua forte influência dos colonizadores alemães e italianos, particularmente na culinária e na arquitetura. O Parque Estadual Pedra Azul é um atrativo indispensável da região, com trilhas e piscinas naturais. Ainda na cidade, vários eventos merecem atenção, como o Encontro Internacional dos Amigos do Vinho, realizado, normalmente, no início de agosto, e o Festival Internacional de Inverno, geralmente, na segunda quinzena de julho.

O agroturismo capixaba também é referência nacional. Em Venda Nova do Imigrante, é impossível resistir aos pratos típicos e deixar de degustar o socol, salame feito de lombo de porco. Um passeio pelas propriedades rurais também não é nada mal, já que oferecem grande variedade de produtos e permitem conhecer o processo de produção dos alimentos e o dia-a-dia da vida no campo

 

Destinos deste roteiro

Vitória Chegar em Vitória é um prazer. Seja de avião, de barco ou de carro por uma das seis pontes que ligam a ilha ao continente, o cenário é maravilhoso.

Serra Suas praias bucólicas convidam a um simples banho de mar ou a pratica do surf, além de oferecer diversas manifestações folclóricas e culturais, como a Festa de São Benedito. A Igreja dos Reis Magos é atrativo arquitetônico imperdível.

Vila Velha É a cidade mais antiga do Estado, rica em cultura e tradição. Com seus 32 km de praia, o município oferece inúmeras opções de lazer. Destaque para o Convento da Penha, a Igreja Nossa Senhora do Rosário, o Farol de Santa Luzia e o Museu Vale do Rio Doce. Praias como a da Costa, Itapoã e Itaparica garantem um prazeroso banho de sol e de mar.

Domingos Martins Em direção às montanhas, Domingos Martins é outra atração capixaba. A influência dos colonizadores alemães e italianos deu o tom no local, particularmente na culinária e na arquitetura. O Parque Estadual Pedra Azul é referência da região, com trilhas e piscinas naturais. Ainda na cidade, vários eventos merecem atenção, como o Encontro Interna-

Venda Nova do Imigrante O agroturismo capixaba também é referência nacional. Em Venda Nova do Imigrante é impossível resistir aos pratos típicos e deixar de degustar o socol, salame feito de lombo de porco. Vale a pena passear pelas propriedades rurais, que oferecem grande variedade de produtos e permitem conhecer o processo de produção dos alimentos e o dia-a-dia da vida no campo

Ir Para Topo Da Página

 

63. Economia da Experiência – Petrópolis: O Império – RJ

Estado(s): Rio de Janeiro. Temas: Cultural, Aventura.

63-catedral_petropolis_rio_de_janeiro

Catedral de Petrópolis – Rio de Janeiro

Este roteiro é uma apresentação da monarquia brasileira. Lá está boa parte da história do Brasil, apresentada em museus, palácio e casarões de grandes personagens do país.

Petrópolis – a Cidade Imperial – foi escolhida para abrigar a casa de verão de D. Pedro II. Hoje, os visitantes podem apreciar o rico conjunto arquitetônico do século XIX, que emoldura as avenidas arborizadas e floridas do centro histórico. Seus principais atrativos são o testemunho dos períodos do Segundo Reinado e da República: Museu Imperial, Catedral São Pedro de Alcântara, Palácio de Cristal, Museu Casa de Santos Dumont, Casa da Ipiranga e Palácio Rio Negro, entre outros.

A cultura da cidade recebeu influência também de imigrantes alemães, italianos, portugueses, franceses e árabes. Itaipava e arredores também são uma boa pedida, com muitos restaurantes, hotéis, shoppings e muitas opções para o ecoturismo.

 

Destinos deste roteiro

Rio de Janeiro Difícil escrever sobre o Rio de Janeiro sem ser redundante. O Rio de Janeiro continua lindo, como já disse Gilberto Gil. E tem tudo para ficar ainda mais lindo.

Petrópolis Conhecida por abrigar a residência da família real brasileira, Petrópolis é um museu ao ar livre dos mais bem conservados do mundo.

Itaipava Itaipava possui diversos ateliês de artistas, feira de artesanato, Hortomercado Municipal, Cerâmica Luiz Salvador, Vale dos Gourmets, Sitio do Moinho (horta orgânica e produção de pães e loja de produtos orgânicos).

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


65. Litoral Norte e Capital – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural, Sol e Praia, Negócios e Eventos.

65-maresias_sao_sebastiao_sp

Maresias – São Paulo

Maior metrópole da América do Sul, terceira do mundo, São Paulo é cosmopolita e multifacetada: uma profusão de museus, galerias de arte, teatros, cinemas, restaurantes, lanchonetes, bares, cafés, templos, parques, hotéis, motéis, casas noturnas, festas, lojas, eventos nacionais e internacionais. Com mais de 10 milhões de habitantes, se encontra de tudo por lá! E é de lá que também pode se partir para um roteiro magnífico: O litoral!

Pouco tempo de estrada e já se vê o mar: Caraguatatuba possui 17 praias lindíssimas, com notável biodiversidade de fauna, flora, cachoeiras e trilhas. Ilhabela é o lugar ideal para a prática de esportes de aventura e ecoturismo durante o ano inteiro. Seus visitantes se deslumbram com 42 belas praias e mais de 150 cachoeiras. Em São Sebastião, o turista pode escolher entre mais de 30 praias, além de exibir um dos maiores patrimônios históricos culturais do Estado. Cansou? Nem pense nisso! Ainda temos Ubatuba, com mais de 100 praias e dez ilhas paradisíacas, onde a prática dos esportes radicais e de aventura faz parte do dia-a-dia.

E dá-lhe bronzeador!

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Ilhabela Seu próprio nome já traduz bastante do que se pode encontrar por lá. Apenas 3 km separam a maior ilha do Brasil do continente.

São Sebastião O turista pode escolher entre mais de 30 exuberantes praias, com frequência qualificada. São Sebastião é a cidade mais antiga do litoral norte do e uma das mais antigas do Brasil, portanto, possui um dos maiores patrimônios históricos culturais do Estado, entre eles o Convento Nossa Senhora do Amparo (Séc. XVII), Centro Histórico (Séc. XVII XVII e XIX), Sítio Arqueológico (Séc. XVIII) e o Roteiro das Capelas Caiçara (Década de 20 e 40), inseridos no projeto turístico da UNESCO – Rota da Liberdade.

Ubatuba Conhecida internacionalmente como a “Capital do Surfe”, está situada no extremo norte do litoral paulista. Possui 80% de sua área preservada pelo Parque Estadual da Serra do Mar, contando com mais de 100 praias e 10 ilhas paradisíacas. A prática dos esportes radicais e de aventura faz parte do dia-a-dia, sem falar na prática do ecoturismo, da observação de aves e da sua inigualável gastronomia. Sua história é muito rica, com destaque para a “Paz de Iperoig”, o primeiro tratado de paz ibero-americano, evento marcado pela pacificação dos indígenas da região.

Caraguatatuba É a porta de entrada para o Litoral Norte. Possui 17 praias com características diversas e também um núcleo do Parque Estadual da Serra do Mar, com a biodiversidade de fauna, flora, cachoeiras e trilhas. Um local ímpar nesse município é o Morro de Santo Antônio, local ideal para a prática do vôo livre. Ainda se destaca pelo artesanato presente na Feira da Praça Diógenes, as peças teatrais, o calendário de eventos e também os atrativos noturnos

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

66. São Paulo show de bola – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

66-pacaembu_sao_paulo

Pacaembu – São Paulo

Este roteiro é um passeio pela tradição do futebol paulistano, com visita aos estádios e aos lugares mais emblemáticos deste esporte, que é paixão nacional.

O mundo do futebol é uma cultura à parte em São Paulo. A cidade do trabalho calça as chuteiras e, numa euforia incontida pela emoção, reverencia o seu time com bandeiras, flâmulas, camisetas e bonés, na busca por títulos. Esta é a São Paulo do futebol arte! Cidade que viu nascer o futebol e o popularizou sob as graças de Charles Miller.

Neste roteiro, a história do futebol é contada a partir de sua origem até os dias de hoje. Os craques, os ídolos, as jogadas e os placares, contados num ensaio do que a cidade mostrará ao mundo na Copa de 2014. Uma viagem pelos Estádios Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi) e o tradicional Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, que sedia o fantástico Museu do Futebol.

É um convite para calçar as chuteiras, vestir a camisa e desfrutar de uma cidade esportiva, diferente, pronta para soltar o grito brasileiro de hexacampeão do mundo.

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Estádio do Morumbi O Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, é do São Paulo Futebol Clube. Pelo seu tamanho, abriga a maioria dos clássicos do futebol paulista disputados na capital, além de já ter recebido a Seleção Brasileira inúmeras vezes. O Morumbi é considerado o maior estádio particular do Brasil. Capacidade atual: 80 mil lugares.

Memorial Luis Cássio Santos Werneck Localizado no Estádio do Morumbi e batizado com o nome de seu antigo presidente e fiel escudeiro de Cícero Pompeu de Toledo durante a construção deste, os visitantes podem conhecer a história do clube, suas conquistas e suas vitórias.

Estádio do Pacaembu O Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido por Estádio do Pacaembu, palco de grandes jogos, está localizado no bairro do Pacaembu, na região central da cidade de São Paulo. Inaugurado em 1940 com a presença do então presidente da República, Getúlio Vargas, leva hoje o nome de Paulo Machado de Carvalho, chefe da delegação brasileira nas vitoriosas campanhas das Copas de 1958, na Suécia, e de 1962, no Chile.

Praça Charles Miller Praça localizada em frente ao Estádio do Pacaembu. Seu nome é uma homenagem ao inglês Charles Miller, que introduziu o futebol no Brasil.

Museu do Futebol Inaugurado em setembro de 2008, este é o maior museu de futebol do País, com 6.900m². Construído embaixo das arquibancadas do Estádio do Pacaembu, o Museu do Futebol mistura o antigo e o moderno e traz a memória do futebol de um jeito inovador, divertido e totalmente interativo.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


 

67. Roteiro dos grafites, arte nas ruas de São Paulo – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

67-beco_do_batman_sao_paulo

Beco do Batman – São Paulo

São Paulo é considerada por muitos, uma das 10 melhores cidades do mundo para apreciar a arte de rua. O grafite, hoje, é reconhecido como uma forma de  expressão das artes visuais, em que o artista aproveita os espaços públicos, criando uma linguagem intencional para interferir na cidade.

Este roteiro é um passeio pelos locais inusitados onde os grafites colorem bairros e ruas.

No centro, na Barra Funda e no Cambuci, pode-se conhecer e apreciar os grafites em bueiros e bocas de lobo, além da arte de OsGemeos, e Nina e Nunca,  grafiteiros conhecidos internacionalmente.

No Bairro da Vila Madalena, conhecido como o berço dos grafites, encontra-se a obra “O bicho”, de Fefê Talavera, um painel coletivo na Rua João Moura e o conhecido “O Beco do Batman”, com obras de diversos grafiteiros.

No retorno ao centro, visita à galeria Pró Arte e uma parada para observar algumas obras de Eduardo Kobra na exposição “Memórias de São Paulo”, expressão de uma cidade remota e pacata, em homenagem aos 455 anos da metrópole.

 

Destinos deste roteiro


São Paulo
São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Barra Funda Bueiros e Bocas de Lobo – os grafites criados pelos artistas Anderson Augusto e Leonardo Delafuente tem o intuito de transformar espaços da cidade, como bueiros, postes e tampas de esgoto, em arte, através do trabalho inusitado e criativo.

Cambuci Os Gemeos – Conhecidos por suas grandes intervenções urbanas, os gêmeos Gustavo e Otávio Pandolfo possuem obras em várias paredes do mundo, numa mistura de realidade urbana e fantasia. Nascidos no Cambuci, OsGemeos deixaram sua marca em alguns pontos do bairro.

Vila Madalena O Bicho e o Beco do Batman – Bairro conhecido por seus ateliês, lojas, bares e restaurantes, é reduto de artistas e designers. O Beco do Batman é uma das principais referências de arte de rua de São Paulo. Com intervenções de grafite em todo o beco, diversos artistas expõem suas obras.

Galeria Pró Arte Localizada na Rua Gabriel Monteiro da Silva, famosa por lojas de arte, decoração e móveis, promove exposições e leilões, além de ter um rico acervo permanente de artistas renomados.

Eduardo Kobra Memórias de São Paulo – O artista Eduardo Kobra é uma das referências em grafite e arte urbana. O projeto Muros da Memória transforma a paisagem urbana com cenas e personagens das primeiras décadas do século XX, numa junção de nostalgia e modernidade.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

68. Além dos Túmulos – Os mistérios de São Paulo – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

68-catedral_da_se_sao_paulo

Catedral da Sé – São Paulo

Histórias de fantasmas, lendas, crendices e lugares mal-assombrados fazem parte deste roteiro diferente, com destaque para a Arte Tumular da cidade de São Paulo.
O passeio começa com a visita ao Cemitério da Consolação, o mais tradicional da cidade, onde diversas personalidades da nossa história foram sepultadas. Em seguida, um pouco sobre a história da casa mal-assombrada de Dona Yayá, palco de uma sucessão de terríveis episódios que acometeram sua dona, até que ela fosse declarada insana.

Outros cemitérios que marcam a história da cidade também são visitados, como o Araçá e o Redentor. São conhecidas, ainda, curiosidades fúnebres na evolução histórica de São Paulo, entre cortejos, velórios e o culto aos mortos. Lugares como o Vale do Anhangabaú, o antigo Largo da Forca, hoje Praça da Liberdade, onde fica a Igreja Santa Cruz dos Enforcados e outros atrativos que, segundo a crendice popular, espíritos perdidos vagueiam. O Castelinho da Rua Apa, uma das mais famosas moradas de fantasmas da capital, a alma penada que ronda o Largo São Francisco, o famoso túmulo de Júlio Frank, o fantasma da ópera do Teatro Municipal, o assombrado Edifício Joelma e as almas injustiçadas no Palácio da Justiça completam este roteiro.

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Cemitério da Consolação É o mais antigo cemitério em funcionamento na cidade de São Paulo e uma das principais referências da arte tumular, com obras de arte de escultores como Victor Brecheret, Celso Antônio Silveira de Menezes, Nicola Rollo, Luigi Brizzolara e Galileo Emendabili.

Cemitério Araçá Criado em 1887, está localizado entre os bairros do Pacaembu e Pinheiros e atualmente possui 222.000m², com mausoléus de importantes e tradicionais famílias paulistanas. Nele, também está localizado o Mausoléu da Polícia Militar do Estado de São Paulo, onde estão enterrados os policiais que morreram em ação.

Igreja Santa Cruz dos Enforcados Situada na Praça da Liberdade foi palco de execuções de condenados, tanto antes da independência política, como posteriormente, quando vigorava a pena de morte, dada esta por asfixia pelo enforcamento.

Capela dos Aflitos Também localizada no bairro da Liberdade, a origem da capela está ligada ao Cemitério dos Aflitos, local onde eram sepultadas as pessoas de classes menos favorecidas e os condenados a enforcamentos. Construída em 1779 em taipa de pilão, a pequena capela conserva algumas características do projeto original.

Teatro Municipal Inaugurado em 1911, o imponente prédio tem em seu interior um imenso lustre, com 260 lâmpadas e 6 mil peças de cristal, parapeitos revestidos com ouro e forro decorado com uma pintura de Oscar Pereira da Silva.

Vale do Anhangabaú Localizado no centro da cidade, entre os Viadutos do Chá e Santa Ifigênia, tem em seu entorno o prédio da Prefeitura e do Teatro Municipal. A palavra Anhangabaú é de origem indígena e significa em tupi, rio ou água de mau espírito. Acredita-se que tenha sido batizado com este nome por conta de algum malefício feito pelos bandeirantes aos índios.

Palácio da Justiça Considerado monumento histórico de valor arquitetônico e interesse cultural, foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT) em dezembro de 1981. Sua fachada foi inspirada no Palácio da Justiça de Roma, com acabamentos luxuosos e ornamentados com símbolos do judiciário.

Faculdade de Direito do Largo de São Francisco Criada em 1827, a Academia de Direito de São Paulo instalou-se no Largo de São Francisco, no velho convento, que datava do século XVI e cujas respectivas igrejas ainda existem. Na década de 1930, foi construído um novo edifício, com projeto de Ricardo Severo, criado em estilo neocolonial. O edifício, hoje tombado como patrimônio histórico do Estado de São Paulo, abriga importante acervo cultural.

Castelinho da Rua Apa Construído em 1912, na Rua Apa, esquina com Avenida São João, foi o palácio de uma rica e tradicional família da cidade e cenário de um crime. A Sra. Maria Cândida Reis e seus filhos, Armando e Álvaro, foram mortos a tiros em 1937, fato nunca esclarecido e que hoje é uma lenda urbana da cidade, com pessoas que dizem ouvir e ver coisas no local.

Edifício Joelma Atualmente denominado Edifício Praça da Bandeira, foi inaugurado em 1971 com 25 andares e tornou-se conhecido nacionalmente quando, em fevereiro de 1974, um incêndio provocou a morte de 188 pessoas.

Catedral da Sé É uma das maiores igrejas do mundo em estilo gótico, com 111m de comprimento, 46m de largura e 16 torres. O templo atual começou a ser erguido em 1913 e foi inaugurado ainda incompleto em 1954, durante as comemorações dos 400 anos da cidade.

Casa de Dona Yayá Um casarão localizado no bairro do Bixiga conta a história de Dona Yayá, que foi condenada a manter-se reclusa em seu cárcere particular por cerca de 40 anos, em função de uma doença mental. Sua família foi marcada por tragédias, com diferentes mortes dos 3 irmãos e dos pais. Hoje, a casa é aberta para visitação.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


 

74. Circuito das Frutas – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Rural, Cultural.

74-festa_do_caqui_itatiba_sao_paulo

Festa do Caqui, Itatiba – São Paulo

Grande produtor de frutas, o interior do Estado de São Paulo é boa parte da locomotiva que move o Brasil. Melhor ainda do que a imensa variedade de frutas são as inúmeras festas que ocorrem todo o tempo em função desse cultivo. As cidades contempladas por este roteiro ainda têm uma particularidade: são todas fortemente influenciadas pela imigração européia, o que torna cada município uma atração à parte.

Atibaia ganhou fama como “cidade dos morangos”. Indaiatuba se destaca pela produção de uvas e acerola. Itatiba planta caqui, morango e uva. Itupeva tem clima favorável à produção de uva, morango e pêssego. Jarinu produz morango, pêssego e ameixa, entre outros frutos. A “Terra da Uva” – Jundiaí – ganhou o apelido graças à produção de uva niágara rosada, mas também colhe pêssego, morango e caqui. Em Louveira uva niágara também é cultivada, além de caqui, figo, pêssego, ameixa e morango. Morungaba tem maracujá, figo, laranja e pêssego. Célebre pela produção de figo, Valinhos realiza anualmente duas das festas mais badaladas do Circuito das Frutas: a Festa do Figo e a Expo Goiaba. Vinhedo, como indica o próprio nome, orgulha-se de suas uvas.

Cada uma com sua especialidade, mas todas reunidas com um só propósito: fazer o turista feliz! Aproveite e leve bastante guardanapo!

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Morungaba Assentada nas colinas suaves de um vale ao pé da Serra das Cabras, a cidade é um convite à tranquilidade, marcado pelas belíssimas estradas que levam ao município e constituem-se um atrativo por si só. A Estância Climática de Morungaba, com suas maravilhosas paisagens, destaca-se pela produção de maracujá, figo, laranja e pêssego, além das tradicionais compotas, doces e temperos conhecido em todo País.

Itatiba Localizada a 80 km de São Paulo é internacionalmente conhecida por seu setor moveleiro. No roteiro rural, os turistas poderão degustar um delicioso café típico da fazenda, visitar plantações de caqui, morango e uva, além de adquirirem os produtos produzidos nas propriedades. O Zooparque Itatiba, outra grande opção de lazer, abriga 1.400 animais, é, sem dúvida, um local inesquecível que oferece educação, cultura e lazer num mesmo passeio. Seja bem-vindo, Itatiba espera por você.

Valinhos Conhecida pela produção de figo, a cidade nasceu de um pouso de tropeiros que rumavam para Goiás e cresceu pelas mãos dos imigrantes que se mudaram para a região. Valinhos realiza, anualmente, uma das festas mais conhecidas e visitadas do Circuito das Frutas, a Festa do Figo e a Expo Goiaba, reunindo exposições de frutas, produtos artesanais, manifestações culturais e variada gastronomia, que inclui diversos doces e receitas com frutas, entre elas o delicioso figo de chocolate.

Vinhedo Vinhedo é uma cidade cheia de charme. Suas belas ruas e avenidas arborizadas, seus jardins e praças são um eterno convite ao desfrute da cidade, que se caracteriza pela gastronomia variada, incluindo restaurantes e pela vida noturna sempre agitada. Vinhedo realiza, anualmente, a Festa da Uva, que se destaca pelos inúmeros atrativos culturais, dança, música e exposição de frutas.

Louveira Privilegiada pelo acesso fácil e com atrativos o ano todo, o município se destaca pelas belezas naturais, riquezas histórico-culturais e gastronomia variada. O grande destaque é a produção da uva Niágara. Caquis, figos, pêssego, ameixas e morangos. É realizada todo ano a tradicional Festa da Uva, com pratos típicos e passeio rural, além dos sucos, vinhos, saborosos doces, geléias, licores e delicioso café da manhã na Fazenda.

Indaiatuba Sua topografia plana é uma característica marcante que incentiva os passeios de bicicleta por suas largas e belas ruas e avenidas. No meio rural, a cidade conta com a produção de uvas e acerola orgânica, entre diversos outros tipos de cultivo. As festas da Tradição e das Nações Unidas são atrações à parte e imperdíveis de Indaiatuba.

Itupeva Itupeva tem belas paisagens que se dá a um conjunto de morros arredondados e de pequenos vales. Lá é produzido uva, mel, cachaça, vinho, morango, pêssego, leguminosas e verduras. A implantação de um parque aquático, que atrai anualmente milhões de pessoas, é uma atração na cidade. O município ainda conta com áreas naturais para desenvolver passeios a cavalos, caminhadas e ciclismo. Um roteiro ideal para você e sua família.

Jundiai Nacionalmente conhecida como “Terra da Uva”, a cidade é marcada pela presença imigrante, pela cultura e pelo enorme patrimônio histórico, fruto de um desenvolvimento que marcou o crescimento do Estado de São Paulo. Atualmente, é a maior produtora de uva Niágara do País, produzindo também pêssego, morango, caqui e outras frutas. Destacam-se as Festas do Morango e da Uva, além da Festa De La Colônia Italiana. Possui ainda inúmeras belezas naturais, dentre elas a Serra do Japi, patrimônio ambiental do Estado

Jarinu Renomada por sua paisagem bucólica e sua culinária variada e saborosa, Jarinu é um município que ainda mantém características interioranas. Com temperatura entre 18°C e 28°C, possui o melhor clima do mundo, segundo os dados da UNESCO. Jarinu produz morango, pêssego, ameixa, entre outras frutas. Seu calendário de eventos destaca-se pela Festa da Ameixa, realizada no mês de dezembro e a Festa do Morango, com inúmeros pratos típicos, realizada no mês de junho.

Atibaia Atibaia é uma Estância Climática privilegiada por sua localização. A 60 km de São Paulo, no entroncamento das rodovias Fernão Dias e Don Pedro I, a “cidade dos morangos” tem diversos atrativos turísticos naturais, o mais conhecido deles é a Pedra Grande, a 1.450 metros acima do nível do mar. As atividades culturais do município e as suas festas típicas formam um conjunto de atrações turísticas de muita riqueza, atraindo visitantes de diferentes partes do País.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

75. Caminhos Reais – MG

Estado(s): Minas Gerais. Temas: Cultural.

75-ouro_preto_minhas_gerais

Ouro Preto – Minas Gerais

O Roteiro Caminhos Reais é uma oportunidade de conhecer como vivem os mineiros e entender boa parte da história do país. Diversidade cultural e histórica, belezas naturais, negócios e gastronomia fazem parte do cotidiano dessa região. O roteiro propõe ao turista vivenciar essa pluralidade mineira, a começar pela modernidade e intensa produção cultural da capital, Belo Horizonte. Em destaque: o Centro de Arte Contemporânea Inhotim – 40 hectares de jardins e extensa coleção botânica, além de um acervo artístico de relevância internacional – e o Complexo da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer.

As cidades históricas de Mariana, São João Del-Rey, Ouro Preto, Tiradentes e Diamantina, também Patrimônio Cultural da Humanidade, são paradas obrigatórias para quem quer conhecer o melhor do barroco brasileiro. Ladeiras, igrejas, museus e casarios guardam a riqueza do Ciclo do Ouro. Minas Gerais é famosa também por sua culinária, e o passeio propicia a degustação da variedade de quitutes que compõem as mesas mineiras.

Para os mais aventureiros, são inúmeros os destinos que incluem grutas, cachoeiras, rios e montanhas. Destaca-se a Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas, que encanta pela beleza das formações calcárias. Uma viagem que transpira histórica, beleza e tradição.

 

Destinos deste roteiro

Belo Horizonte Essa é BH, cidade de avenidas largas e arborizadas que encanta os visitantes por sua arquitetura ousada e vida cultural latente.

Diamantina Estar em Diamantina é voltar no tempo. Declarada Patrimônio cultural da Humanidade pela Unesco, a cidade se desenvolveu por ser uma região muito rica em ouro e diamantes.

Ouro Preto Já em 1980 a cidade de Ouro Preto era declarada Patrimônio Cultural da Humanidade.

Tiradentes Essa pequena cidade traz aos turistas grandes atrações. Com apenas 6.5 mil habitantes, Tiradentes é uma importante cidade histórica que preserva bastante o seu patrimônio arquitetônico.

Mariana A cidade nasceu às margens do Ribeirão do Carmo, no final do século XVII e hoje é um Monumento Nacional. Seus principais atrativos são a Basílica da Sé e Mina da Passagem.

São João Del-Rey Aqui ainda se mantém a bela e curiosa tradição colonial, a linguagem dos sinos. Conhecer a Igreja de São Francisco de Assis e fazer o passeio de trem, além de conhecer os ateliês dos santeiros, carpinteiros e sineiros são opções imperdíveis no turismo da cidade.

Sete Lagoas Um dos principais atrativos de Sete Lagoas e o Circuito das Grutas, onde é possível conhecer a Gruta do Rei do Mato. Como atividades econômicas além das siderúrgicas, Sete Lagoas tem cerca de 450 indústrias, de todos os portes, nos segmentos de minerais não metálicos, metalurgia, química, têxtil e agroindústria.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

76. Rota do Sol e da Moqueca – Praia, Saúde e Muita Gastronomia – ES

Estado(s): Espírito Santo. Temas: Cultural, Sol e Praia, Aventura.

76-parque_estadual_da_pedra_azul_domingos_martins_espirito_santo

Parque Estadual da Pedra Azul, Domingos Martins – Espírito Santo

Esse é um roteiro para ativar todos os sentidos, em especial a visão e o paladar. Entre os principais atrativos estão as belezas naturais das belíssimas praias e as infindáveis especiarias servidas em panelas de barro que são postas à mesa para deleite absoluto dos turistas.

Durante o roteiro, o turista vai se deparar com Vila Velha, a cidade mais antiga do estado e suas importantes e históricas construções. As praias como a da Costa, Itapoã e Itaparica garantem um prazeroso banho de sol e de mar. Guarapari, conhecida como “Cidade Saúde” por suas propriedades medicinais de suas areias monazíticas, é ainda um dos balneários mais badalados do litoral capixaba. Passeios de escuna e serviços de mergulho possibilitam ao turista conhecer a biodiversidade da costa. Uma parada pelas casas noturnas e restaurantes da cidade é satisfação garantida. Vá de olhos e boca bem abertos!

 

Destinos deste roteiro

Vitória Chegar em Vitória é um prazer. Seja de avião, de barco ou de carro por uma das seis pontes que ligam a ilha ao continente, o cenário é maravilhoso.

Serra Suas praias bucólicas convidam a um simples banho de mar ou à pratica do surf, além de oferecer diversas manifestações folclóricas e culturais, como a Festa de São Benedito. A Igreja dos Reis Magos é atrativo arquitetônico imperdível.

Vila Velha É a cidade mais antiga do Estado, rica em cultura e tradição. Com seus 32 km de praia, o município oferece inúmeras opções de lazer. Destaque para o Convento da Penha, a Igreja Nossa Senhora do Rosário, o Farol de Santa Luzia e o Museu Vale do Rio Doce. Praias como a da Costa, Itapoã e Itaparica garantem um prazeroso banho de sol e de mar.

Domingos Martins Em direção às montanhas, Domingos Martins é outra atração capixaba. A influência dos colonizadores alemães e italianos deu o tom no local, particularmente na culinária e na arquitetura. O Parque Estadual Pedra Azul é referência da região, com trilhas e piscinas naturais. Ainda na cidade, vários eventos merecem atenção, como o Encontro Interna-

Guarapari Conhecida como “Cidade Saúde” pelas propriedades medicinais de suas areias monazíticas, é ainda um dos balneários mais badalados do litoral capixaba. Passeios de escuna e serviços de mergulho possibilitam ao turista conhecer a biodiversidade da costa. Uma parada pelas casas noturnas e restaurantes da cidade é satisfação garantida.

Ir Para Topo Da Página

 

 


 

87. As Serras e Um Sexto Sentido – MG

Estado(s): Minas Gerais. Temas: Rural, Aventura.

87-lagoa_da_pampulha_belo_horizonte_minas_gerais

Lagoa da Pampulha, Belo Horizonte – Minas Gerais

Na região central do Circuito Serras Verdes, a centenária Cambuí, às margens da Rodovia Fernão Dias, é o ponto de partida para um roteiro pelas serras capixabas. Seu mercado municipal, suas igrejas, suas casas e suas belezas naturais preservam o clima romântico das pequenas e aconchegantes cidades.

Em Gonçalves, o turista desfruta das maravilhas do Circuito das Cachoeiras, de tamanhos diferentes e beleza rara. O Vale do Sertão do Canta Galo é também um lindo local para se contemplar as pedras, cachoeiras e mirantes.

Em Camanducaia, vale a pena tomar o trenzinho rumo ao povoado de São Mateus. No mesmo circuito, o trekking pode ser a melhor pedida durante o passeio na cidade de Extrema. No Pico dos Cabritos, atividades holístico-terapêuticas também aguardam o viajante. Há ainda o charmoso distrito de Monte Verde, a 1.600 metros de altitude, muito procurado por casais que buscam romantismo. Na Fazenda Hotel Itapuá, há trilhas com corredeiras tomadas por seus moradores ilustres: os beija-flores. Sentidos, sensações, cenários e emoções aguardam o visitante nesse roteiro.

 

Destinos deste roteiro

Belo Horizonte Essa é BH, cidade de avenidas largas e arborizadas que encanta os visitantes por sua arquitetura ousada e vida cultural latente.

Extrema No Pico dos Cabritos, atividades holístico-terapêuticas aguardam o viajante e o trekking pode ser uma boa pedida na cidade.

Camanducaia Em Camanducaia vale a pena tomar o trenzinho rumo ao povoado de São Mateus e conhecer as grutas José Pereira, do morro do Selado e da pedra de São Domingos, além da bela cachoeira do Quinzinho, onde se pode pescar trutas.

Cambuí Na região central do Circuito Serras Verdes, a centenária Cambuí, às margens da Rodovia Fernão Dias, é o ponto de partida para um roteiro pelas serras mineiras. Seu mercado municipal, suas igrejas, suas casas e suas belezas naturais preservam o clima acolhedor das pequenas cidades interioranas.

Gonçalves Em Gonçalves, o turista segue a rota serrana e desfruta das maravilhas do Circuito das Cachoeiras, cada uma mais agradável do que a outra. O Vale do Sertão do Canta Galo é também um lindo local para se contemplar: pedras, cachoeiras, mirante. Quem curte se exercitar tem trilhas que podem cansar as pernas, mas jamais os olhos. Quando a fome bater, basta deliciar-se na Oficina de Geléias Exóticas.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

90. Aventura Especial: Socorro – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Aventura.

90-socorro_sao_paulo

Socorro – São Paulo

Um paraíso do ecoturismo e do turismo de aventura encravado na Serra da Mantiqueira. Essa é a cidade de Socorro, integrante do Circuito das Águas Paulista, por possuir inúmeras fontes de águas minerais e propriedades medicinais. Além de todas as atrações naturais, a cidade ainda possui um considerável patrimônio histórico e cultural.

Outra coisa que merece destaque: o cuidado e o planejamento para as pessoas com deficiência. Numa iniciativa pioneira, o projeto Aventureiros Especiais, desenvolvido pela ONG Aventura Especial em conjunto com o Ministério do Turismo, criou diversas modalidades de turismo de aventura para esse público. Em decorrência dessas ações, outros projetos surgiram, como é o caso do projeto Socorro Acessível, que promoveu a adaptação de calçadas e edifícios públicos, proporcionando o acesso desses turistas com deficiência aos principais pontos da cidade. Essas iniciativas e a oferta de equipamentos adaptados para a prática do turismo de aventura deram um diferencial para Socorro, tornando-a assim uma referência no Brasil no segmento aventura especial.

 

Destinos deste roteiro

São Paulo São Paulo é, sobretudo, fascinante. Diferente de todas as cidades do Brasil, “Sampa” possui uma vida frenética de trabalho, compras, lazer, diversão e eventos.

Socorro Além do turismo de compra, o visitante tem acesso a uma vasta riqueza natural, onde é possível conhecer Centro de Turismo Rural Campo dos Sonhos e aproveitar o segmento de turismo de lazer, com várias modalidades de esportes radicais como o rafting, boia-cross, canyoning, trilhas, mountain biking, trilhas de jipe, asa delta, trike, etc.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


92. Trilhas de São Paulo – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

alta-trilha-do-corisco-trilhas-de-sao-paulo-ecoturismo

Trilha do Corisco – São Paulo

 

Site do projeto trilhas de São Paulo, desenvolvido pela da Secretaria do Meio Ambiente. O site contém a descrição de trilhas existentes em todo o estado de São Paulo, com informações de funcionamento, como chegar, nível de dificuldade, dentre outras.

www.trilhasdesaopaulo.sp.gov.br

 

 

 

 

 

Ir Para Topo Da Página

 

95. Turismo Social/Cultural – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Social e Cultural.

floresta-nacional-de-ipanema-ipero-sao-paulo-sesc

Floresta Nacional de Ipanema – São Paulo

 

Roteiros turísticos oferecidos pelo Sesc São Paulo, que oferece roteiros de turismo social e cultural na cidade de São Paulo e outras localidades do Brasil.

Veja mais em www.sescsp.org.br

 

 

 

 

 

Ir Para Topo Da Página

 

96. Caminho da Fé – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

aparecida-sao-paulo

Aparecida, São Paulo

 

Ele foi criado para dar estrutura aos que desejam fazer a peregrinação até o Santuário Nacional de Aparecida. São cinco pontos de partida: São Carlos, Cravinhos, Mococa, Divinolândia e Aguaí, todos rumando ao Santuário Nacional de Aparecida. A idéia é reproduzir a experiência do Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. O peregrino leva consigo uma credencial desde o início da sua rota, documento que ele deve carimbar em pousadas ao longo do trajeto para ter direito a um certificado de conclusão ao fim da viagem.

A Associação Amigos do Caminho da Fé, que criou o projeto, existe desde 2003, com sede na cidade de Águas da Prata (SP). Era dali que o caminho partia inicialmente. Cerca de 300 km do trajeto corta a Serra da Mantiqueira, seja por estradas vicinais, trilhas e bosques, o trajeto propicia contato de perto com o verde da região. Para saber a direção a seguir, basta se orientar pelas setas amarelas. Ao fim da peregrinação, vale gastar um dia para conhecer as atrações de Aparecida, famosa pela sua basílica que reúne cristãos de todas as procedências.

 

Destinos deste roteiro

Águas da Prata Na divisa de São Paulo com Minas Gerais, tem fontes de água mineral e cachoeiras. Além de turistas que buscam sossego, a cidade tem atraído praticantes de esportes radicais (como escalada, rapel e arvorismo).

Aparecida Desde que a imagem de uma santa negra foi encontrada na região, em 1717, a pequena Aparecida se transformou em um dos maiores centros de peregrinação do mundo – a Basílica Nova recebe mais de 9 milhões de fiéis por ano. Tamanha demanda está impulsionando a construção de um centro de convenções religioso que deve receber a Conferência Nacional de Bispos do Brasil em 2011.

Guaratinguetá Conhecer a casa onde Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro, viveu no século 18 (e levar suas famosas pílulas milagrosas para casa) é o objetivo da maioria dos turistas. De quebra, ainda é possível dar um pulinho na cidade vizinha, Aparecida, para visitar um dos maiores templos católicos do mundo.

Mococa Localizada na divisa com Minas Gerais, entre as bacias dos rios Pardo e Canoas. A 640 m de altitude, a cidade costuma ter temperaturas mais baixas que a capital paulista. O principal atrativo é o turismo rural.

São Carlos São Carlos ganhou duas novidades de peso. O Museu TAM, que ficou dois anos fechado para reformas, reabriu em junho de 2010, com o dobro do tamanho e 70 aeronaves em exposição. A gastronomia também ganhou reforço com a chegada do restaurante estrelado A Fonte Bistrô. Mas certas coisas continuam iguaizinhas – como a forte presença da USP e da Universidade Federal de São Carlos, que garantem a animação da vida noturna.

 

Ir Para Topo Da Página

 

97. Circuito Vale Histórico – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

areias-sao-paulo

Areias, São Paulo

Arquitetura, gastronomia e cultura que remontam à época colonial, além de rios, cachoeiras e cavernas nas regiões das serras da Mantiqueira e do Mar fazem deste roteiro uma combinação de forte apelo. Criado com auxílio do SEBRAE-SP, ele apresenta um patrimônio histórico-cultural que se estende pelas cidades de Areias, Arapeí, Bananal, Queluz, São José do Barreiro e Silveiras. Embelezado pela exuberância da natureza local, o trajeto lembra partes da Europa, mas caracteriza bem os primórdios da urbanização paulista, fluminense e mineira como presenciada pelos tropeiros nos ciclos econômicos do café e do leite. Além do casario histórico, os costumes guardam influências coloniais até hoje.

Previsto para levar 12 dias, o roteiro visa implantar o turismo sustentável no Vale do Paraíba. A fauna e a flora das Serras da Bocaina servem não apenas como cultura e material para belas fotografias, como também incentivam o senso de preservação dos visitantes. Há diferentes níveis de dificuldade para as caminhadas que levam aos pontos turísticos listados. Nas áreas urbanas, elas são mais amenas. Para se aventurar pelas trilhas que levam ao melhor da natureza da região, o nível de dificuldade pode ir do leve/fácil ao médio/difícil. Em alguns pontos da Serra da Bocaina, como a Trilha do Ouro, é preciso grande preparo físico mesmo. Quando as estradas de terra não oferecem condições adequadas, as trilhas são exploradas em veículos 4×4.

 

Destinos deste roteiro

Areias As diversas construções coloniais habitadas pelos senhores do café remetem o turista ao passado. As principais são a Casa da Cultura (1833), a Igreja Matriz de Sant’Anna (1792/1874) e o Solar Imperial (1798).

Bananal O grande atrativo da cidade é a Serra da Bocaina, com cachoeiras e morros em inúmeros tons de verde – a estrada tem trechos precários, mas a vista de lá de cima vale o perrengue. Não passe por Bananal sem visitar o Centro Histórico, que abriga a mais antiga farmácia do país em funcionamento. Como chegar Quem vem de são Paulo ou Rio de Janeiro deve seguir pela Via Dutra (BR-116) até Barra Mansa e rodar mais 20 km pela RJ-157 e pela SP-064 até o Centro de Bananal. Há uma opção mais curta para os paulistanos, que podem deixar a Via Dutra em Queluz e ir por uma estrada estreita e sinuosa. Como Circular A estrada de terra para o alto da Serra da Bocaina tem trechos muito esburacados – mesmo os asfaltados. Se não quiser usar seu veículo, negocie com os motoristas de kombis na praça central da cidade. Alguns topam levar turistas até lá.

São José do Barreiro É onde fica a entrada do Parque Nacional da Serra da Bocaina, com trilhas, cachoeiras e picos a 2 000 m de altura. Há várias formas de desbravar a região: em trilhas que variam em extensão e grau de dificuldade, a cavalo ou de carro. Nesse caso, prefira um veículo 4X4, pois a estrada até o parque tem trechos precários. Como Circular Da praça central até a portaria do Parque Nacional da Serra da Bocaina são 28 km serpenteando por uma estrada de terra com trechos muito esburacados e que devem ser percorridos com veículos 4X4. Carros são proibidos dentro da área do parque.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


98. Rota da liberdade – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

sao-jose-do-barreiro-sao-paulo

São José do Barreiro, São Paulo

A história, a cultura, a arquitetura e a gastronomia dos negros no Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Litoral Norte. A Rota da Liberdade pode ser explorada por alguns roteiros. Em O Negro Africano e os Barões do Café visita-se as fazendas Maristela e Cabral, o Solar do Visconde da Palmeira e o Sitio do Pica-Pau Amarelo. São três dias em Taubaté, Tremembé e Pindamonhangaba. Com a mesma duração, Na Rota da Abolição inclui três cidades: Redenção da Serra, São Luiz do Paraitinga e Tremembé. Piquete, Lorena e Cruzeiro compõem o cardápio do roteiro Religiosidade e Economia, também voltada para a atividade cafeeira.

Já a seleção de Cultura Afro-brasileira e o Caminho do Ouro conta com Piquete, Guaratinguetá e Cunha para resgatar as origens do sincretismo religioso nascido com a influência dos negros. A Fazenda Santa Lídia em Piquete, as fazendas Pau d’Alho e São Francisco em São José do Barreiro e a Boa Vista em Bananal formam o roteiro Sociedade e Economia Cafeeira. Quilombos e Sítios Arqueológicos une o aspecto histórico da cultura afro-brasileira com a beleza do Litoral Norte. Em São Sebastião visita-se o Sítio Arqueológico São Francisco, em Ubatuba o Quilombo do Caçandoca ou Camburi e em Ilhabela a praia de Castelhanos.

 

Destinos deste roteiro

Bananal O grande atrativo da cidade é a Serra da Bocaina, com cachoeiras e morros em inúmeros tons de verde – a estrada tem trechos precários, mas a vista de lá de cima vale o perrengue. Não passe por Bananal sem visitar o Centro Histórico, que abriga a mais antiga farmácia do país em funcionamento. Como chegar Quem vem de são Paulo ou Rio de Janeiro deve seguir pela Via Dutra (BR-116) até Barra Mansa e rodar mais 20 km pela RJ-157 e pela SP-064 até o Centro de Bananal. Há uma opção mais curta para os paulistanos, que podem deixar a Via Dutra em Queluz e ir por uma estrada estreita e sinuosa. Como Circular A estrada de terra para o alto da Serra da Bocaina tem trechos muito esburacados – mesmo os asfaltados. Se não quiser usar seu veículo, negocie com os motoristas de kombis na praça central da cidade. Alguns topam levar turistas até lá.

Cruzeiro Aos pés da Serra da Mantiqueira, atrai praticantes de montanhismo e voo livre. A economia local gira em torno da indústria metalúrgica e de celulose.

Cunha As chuvas que atingiram a cidade no começo de 2010 não abateram os moradores e pousadeiros. Embora o temporal tenha afetado algumas estradas, seus efeitos hoje são quase imperceptíveis na infraestrutura turística da cidade – ótima notícia para os casais em busca de sossego e para quem quer comprar as famosas cerâmicas locais.

Guaratinguetá Conhecer a casa onde Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro, viveu no século 18 (e levar suas famosas pílulas milagrosas para casa) é o objetivo da maioria dos turistas. De quebra, ainda é possível dar um pulinho na cidade vizinha, Aparecida, para visitar um dos maiores templos católicos do mundo.

Ilha Bela É a cidade do Litoral Norte de São Paulo que está sempre na moda. Cheia de novidades, com grande variedade de hotéis, pousadas e dezenas de praias que favorecem a prática de diversos esportes náuticos, a ilha recebe diversos públicos distintos o ano todo. Esportistas se esbaldam com nons ventos, cachoeiras, trilhas e praias de mergulho, surfe e kitesurfe. Jovens curtem a noite. Famílias aproveitam as praias de águas calmas. E a beleza exuberante é um presente a todos que visitam Ilhabela.

Maresias Nada no litoral paulista se compara a Maresias. Linda e quente, a praia é o destino favorito da juventude endinheirada. O trecho de areia mais sexy de São Paulo também dá as cartas quando o assunto é badalação. De dia – um pouco mais tarde que o convencional, digamos – seus quatro quilômetros de areias claras e finas viram um mix de desfile de boa forma e atividades esportivas, que vão de surfe e body-board a canoagem e natação. Atrai até a única etapa brasileira do mundial de town-in (surfe puxado por jet ski). E sem contar que dali até Camburi, outra praia badalada, é um pulo. À noite, os barzinhos fervem. E, claro, há o Sirena… um clube que é quase sinônimo de Maresias, com DJs residentes e DJs convidados. Há quem desça da capital especialmente para curtir a balada. É eletrônico a perder de vista.

Pindamonhangaba Durante a semana, atrai turistas de negócios por causa de seu robusto Distrito Industrial. Nos fins de semana de inverno, surge como alternativa para quem quer visitar a vizinha Campos do Jordão, mas pretende economizar com hospedagem.

São José do Barreiro É onde fica a entrada do Parque Nacional da Serra da Bocaina, com trilhas, cachoeiras e picos a 2 000 m de altura. Há várias formas de desbravar a região: em trilhas que variam em extensão e grau de dificuldade, a cavalo ou de carro. Nesse caso, prefira um veículo 4X4, pois a estrada até o parque tem trechos precários. Como Circular Da praça central até a portaria do Parque Nacional da Serra da Bocaina são 28 km serpenteando por uma estrada de terra com trechos muito esburacados e que devem ser percorridos com veículos 4X4. Carros são proibidos dentro da área do parque.

São Luiz do Paraitinga No começo de 2010, a pequena cidade histórica viu parte de seu rico patrimônio ser destruído por uma enchente de grandes proporções – casarões dos séculos 18 e 19 e a Igreja Matriz São Luiz de Tolosa desmoronaram. Mas, pouco tempo depois da tragédia, as atividades turísticas foram retomadas e o calendário cultural, reerguido (com as tradicionais festas de Carnaval e do Divino). As obras de recuperação das fachadas danificadas e a reconstrução da Igreja Matriz seguem a todo vapor.

São Sebastião É o trecho mais badalado (e elitizado) do litoral paulista, com 100 km de praias rodeadas por mata Atlântica. Os balneários têm “vida independente”, com seus hotéis, bares e restaurantes – os melhores estão em Camburi e Juqueí. Para namorar, as duas Toque-Toque são boas escolhas; famílias preferem Juqueí e Paúba; quem quer se jogar na balada, vai para as areias de Maresias e Camburi, que fervem de dia e à noite. No sopé da serra do Mar, a poucos quilômetros da areia, passeios ecológicos e de aventura (como trilhas e cascading) completam a lista de atrações.

Taubaté O escritor Monteiro Lobato e o cineasta Amácio Mazzaropi fazem parte da história de Taubaté. O primeiro nasceu aqui, num lugar que virou inspiração para a criação do Sítio do Pica-Pau Amarelo. O segundo viveu numa fazenda que, hoje, é sede do melhor hotel-fazenda da região. Os lugares que marcaram a vida desses personagens atraem muitos visitantes a Taubaté – embora durante a semana ela seja mais frequentada por turistas de negócios.

Ubatuba Boa parte de suas 75 praias permanecem intocadas e 80% de sua Mata Atlântica ainda está preservada. Os trechos de litoral mais próximos de Caraguá, no sul, são cheios de quiosques e lotam nos fins de semana – em compensação, ficam perto do Centro, onde estão os melhores restaurantes de Ubatuba. Se quiser sossego, fuja para o norte, que tem praias tranquilas como a pequenina Picinguaba e a encantadora Prumirim, ambas no caminho de Paraty.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

99. Roteiro dos Bandeirantes – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

mina-de-ouro-de-aracariguama-sao-paulo

Mina de Ouro em Araçariguama, São Paulo

Eis uma bela seleção de museus, fazendas, trilhas e caminhos que seguem os passos dos antigos bandeirantes. A aventura original partiu da Vila de São Paulo de Piratininga e destrinchou o então desconhecido território brasileiro. O roteiro passa por cidades com centros históricos preservados, reservas ambientais, trilhas ecológicas, diversidade gastronômica e eventos. traz oito cidades paulistas ao longo de 180 km, a partir de Santana do Parnaíba, que possui o maior conjunto arquitetônico preservado do estado. A seguir vem Pirapora do Bom Jesus, que foi um vilarejo missionário e também é conhecida como berço do samba paulista.

Araçariguama teve um início próspero em 1648, mas com a abertura de estradas posteriores, entrou num ostracismo que nem a descoberta de ouro conseguiu vencer. Conhecida como “a terra da pinga”, Cabreúva fica dentro de uma área de preservação ambiental. Além de seus produtos de tamanho exagerado, Itu também atrai pela sua história e belezas naturais e Salto surgiu no século XVII como aldeamento indígena. Já em Porto Feliz vale visitar o Parque das Monções, a Casa da Alfândega e o Museu Histórico e Pedagógico das Monções. Por fim, Tietê guarda longa história na agricultura desde que prosperou com o cultivo de cana de açúcar. É ela encerra esse rico roteiro pelo interior paulista.

 

Destinos deste roteiro

Araçariguama Localizada às margens da Rodovia Castello Branco, a cidade é um importante pólo industrial do interior paulista. Nos fins de semana, um dos lugares mais visitados é a Mina de Ouro, herança descoberta pelos bandeirantes em 1590. O Morro do Mombaça, com 984 metros de altitude, atrai praticantes de voo duplo (Elemento Ar, R$ 150, 7864-4755). Outra atração é Cachoeira do Rio Acima, com quedas de aproximadamente 3 metros, que formam uma piscina natural propícia para banhos. Para visitar as atrações, contrate um guia na Secretaria de Turismo, 4204-1443.

Cabreúva Fica numa região de relevo montanhoso, dominada pela Serra do Japi. Mas, apesar dos atrativos naturais, Cabreúva segue sendo destino de turistas de negócios – recentemente, o maior centro de distribuição da Avon no Brasil e uma unidade da Siemens se instalaram no Distrito Industrial do município.

Itu Hoje, é difícil pensar em Itu sem lembrar que ela é a “cidade do exagero” (a lenda surgiu nos anos 60, quando o comediante Simplício dizia no programa A Praça da Alegria que tudo na sua cidade natal era grande demais). O caricato orelhão gigante ainda leva muita gente à Praça da Matriz, é verdade, mas muitos visitantes vêm a Itu em busca das bem-estruturadas hospedagens nos arredores.

Santana de Parnaíba É lembrada por ter uma das mais famosas festas de Corpus Christi do país. Para o evento religioso, celebrado com missas e procissões, os habitantes se unem para enfeitar as principais ruas da cidade com flores e serragem colorida. O ponto alto da festividade acontece no lardo da Igreja Matriz. O Centro Histórico, com preservados casarões dos séculos 17 a 19, também é um passeio agradável.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


100. Circuito Taypa de Pilão – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Cultural.

embu-das-artes-sao-paulo

Embu das Artes, São Paulo

Reunindo municípios próximos à capital, o Circuito Turístico Taypa de Pilão compõe visitas guiadas por patrimônios históricos arquitetônicos do estado tombados pelo IPHAN. Fazendas e aldeamentos mantidos por jesuítas oferecem belos exemplos do que era a técnica construtiva conhecida como Taipa de Pilão, com paredes de barro socado e terrenos planos, em geral encontrados no alto dos morros. Os passeios se tornam verdadeiras aulas sobre o que foi o Bandeirismo Paulista, as expedições de colonização do planalto paulista rumo ao oeste do estado.

São sei passeios em diferentes combinações dessas cidades. O Taypa de Pilão I agrupa Santana de Parnaíba e São Roque. O Taypa de Pilão II inclui Carapicuíba, Cotia e São Roque, o terceiro compreende visitas a Carapicuíba e Embu das Artes, o quarto Barueri, Santana de Parnaíba e Cotia, o quinto Barueri e Embu das Artes, enquanto o sexto combina Embu das Artes e Cotia. Quem escolhe qualquer um dos passeios do Circuito Turístico Taypa de Pilão encontra um resgate histórico e cultural da história, da arquitetura, da arte e da religiosidade dos primórdios da colonização do território paulista.

 

Destinos deste roteiro

Cotia Os abastados moradores dos condomínios fechados da região fizeram surgir em Cotia um badalado polo gastronômico, especialmente entre a Rua José Félix de Oliveira e a Avenida São Camilo, no bairro da Granja Viana. As melhores atrações da cidade estão distribuídas pela Rodovia Raposo Tavares – crianças descobrem a vida rural na Bichomania e no Pet Zoo, marmanjos dão uma de piloto no Kartódromo e todos se encantam com o belíssimo Templo Zu Lai, o maior monastério budista da América Latina.

Embu das Artes Não é à toa que os moradores e a prefeitura se engajaram para mudar o nome da cidade para “Embu das Artes” (motivo de um plebiscito que estava previsto para depois das eleições de 2010). Nos fins de semana, milhares de turistas vêm até aqui atrás de objetos de decoração, artesanato, peças de antiguidade e móveis rústicos. No Centro Histórico, o emaranhado de lojas divide espaço com construções como a Igreja Nossa Senhora do Rosário, convertida em Museu de Arte Sacra.

Santana de Parnaíba  É lembrada por ter uma das mais famosas festas de Corpus Christi do país. Para o evento religioso, celebrado com missas e procissões, os habitantes se unem para enfeitar as principais ruas da cidade com flores e serragem colorida. O ponto alto da festividade acontece no lardo da Igreja Matriz. O Centro Histórico, com preservados casarões dos séculos 17 a 19, também é um passeio agradável.

São Roque Bom programa para escapar do agito da capital paulista, que fica a cerca de uma hora daqui. Os hotéis são ótimos para relaxar durante o fim de semana – alguns ficam em grandes áreas verdes. O suco de uva e o vinho de mesa que fizeram a fama da cidade nas décadas passadas continuam atraindo visitantes, assim como a pitoresca pista de esqui e snowboard.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

101. Circuito da Mantiqueira – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

sao-bento-do-sapucai-sao-paulo

São Bento do Sapucaí, São Paulo

O circuito abrange sete cidades turísticas da Serra da Mantiqueira. São destinos atraentes para quem quer proximidade com a natureza, mas de uma maneira amena, ideal para descansar, passear e se distrair. Englobando os municípios de Campos do Jordão, São José do Campos/São Francisco Xavier, São Bento do Sapucaí, Santo Antônio do Pinhal, Piquete, Pindamonhangaba e Monteiro Lobato, o circuito tem passeios para gostos e perfis variados. Se, chamado de Suíça brasileira, Campos é a cidade mais conhecida do grupo como seus restaurantes, malharias e eventos culturais, uma viagem até lá pode incluir uma ou mais das cidades próximas.

Os banhos de cachoeira e a mata atlântica do Distrito de São Francisco Xavier funcionam como convites de São José. Santo Antônio do Pinhal oferece belezas como as do Jardim dos Pinhais Ecco Parque e dos mirantes do Cruzeiro e Nossa Senhora Auxiliadora. A Pedra do Baú e a colonial Igreja da Matriz são chamarizes de São Bento. Em Piquete, a arquitetura da Estação Ferroviária Rodrigues Alvez e do Pórtico da Fábrica Presidente Vargas merece belas fotografias de recordação. Além do Sítio do Pica-Pau Amarelo, que foi do famoso escritor homônimo, Monteiro Lobato dispõe de belas capelas e grutas. Palacetes e igrejas são boas pedidas em Pindamonhangaba, assim como a Reserva Ecológica de Trabijú.

 

Destinos deste roteiro

Campos do Jordão Nada se compara ao caso de amor dos paulistanos com esta cidade. Enquanto no verão eles se espalham pelas praias do litoral do estado, no inverno a impressão é que a capital inteira vem para Campos. Trata-se de um fenômeno o que acontece aqui em julho, quando milhares de turistas motivam a inauguração de lojas de marca, triplicam as diárias das hospedagens e fazem um município interiorano se parecer com a rua Oscar Freire. O destino tem se especializado no turismo de luxo – é endereço de algumas das melhores pousadas do Brasil e acaba de ganhar dois hotéis coerentes com seu porte: o Blue Mountain e o Le Renard. A lista de restaurantes tem como novidade o Araucária, no Grande Hotel. É por isso que os turistas voltam sempre. E também por causa dos chocolates, das fondues, da Baden Baden e, principalmente, pelo doce prazer de ver e ser visto.

Monteiro Lobato Pacata e serrana, vive da pecuária leiteira e produz doces e queijos famosos na região. Cuidado com o sinuoso acesso por São José dos Campos.

Pindamonhangaba Durante a semana, atrai turistas de negócios por causa de seu robusto Distrito Industrial. Nos fins de semana de inverno, surge como alternativa para quem quer visitar a vizinha Campos do Jordão, mas pretende economizar com hospedagem.

Santo Antônio do Pinhal Faz tempo que Santo Antônio deixou de ser um segredo escondido atrás de Campos do Jordão. A cidade está crescendo (há três pousadas novas) e atraindo turistas que não ligam para badalação e preferem o jeitão de roça. Aqui há silêncio, estradas de terra e contato com a natureza – nem parece que Campos está tão perto.

São Bento do Sapucaí É uma cidade bastante hospitaleira com estrutura turística em pleno desenvolvimento e uma natureza exuberante. Ela possui uma preciosidade: a Pedra do Baú, recentemente nomeada Monumento Natural do Estado. No Centro, duas sorveterias convidam à aventura gastronômica de experimentar sorvete de queijo. Compras? São Bento já tem seu polo comercial. E ainda guarda um “segredo” valioso: o escultor Ditinho Joana.

São Francisco Xavier O difícil acesso – a partir de São José dos Campos, por uma estrada tortuosa – faz com que o distrito mantenha ares de esconderijo. Além de arborizada, São Francisco Xavier (ou São Xico) tem belas cachoeiras e um centrinho que é um charme. E guarda segredos: é sede de um autêntico ateliê de máscaras venezianas e de uma fábrica caseira de flores de madeira. Ambos ficam afastados do Centro, próximos à celebrada Pousada A Rosa e o Rei.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

102. Polo Cuesta – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

pedra-do-gigante-bofete-sao-paulo-vale-do-ribeira

Pedra do Gigante – Bofete, São Paulo

Consórcio turístico criado em 2001, o Pólo Cuesta reúne os municípios de Anhembi, Areiópolis, Bofete, Botucatu, Conchas, Itatinga, Paranapanema, Pardinho, Pratânia e São Manuel. São agentes políticos, secretários de turismo e empresas do segmento que trabalham a favor de aproveitar o potencial turístico dos municípios mediante o desenvolvimento integrado e sustentável sob os aspectos ambientais, sociais, éticos e econômicos. A palavra “Cuesta” tem origem mexicana e pode ser traduzida como “degrau”. Trata-se de um tipo de relevo escarpado em um dos lados com suave inclinação do outro, parecendo “degraus”, que chegam a mil metros de altura.

Esses paredões com topo plano caracterizam essa região que ainda tem o aqüífero Guarani, um imenso reservatório de água doce e potável, o maior do mundo em extensão continua, com 1,2 milhões de km. Em Anhembi vale conhecer o distrito de Pirambóia e a Igreja Matriz, em Bofete as Três Pedras e a Cabeça do Gigante. Recomenda-se conferir a Área de Proteção Ambiental de Botucatu, as fábricas de cerâmica de Conchas, as igrejas de Itatinga, as praias de água doce de Paranapanema, o ecoturismo de Pardinho, as cachoeiras de Pratânia e os santuários de São Manuel.

 

Destinos deste roteiro

Botucatu A natureza da região atrai muitos aventureiros, que praticam escalada, canyoning e trekking (quem procura um passeio mais tranquilo pode visitar a Cachoeira da Marta, num dos parques ecológicos da cidade). Botucatu também é referência em produtos orgânicos, como frutas, legumes, cereais, pães, iogurtes e queijos.

Paranapanema O turismo aqui está ligado ao Rio Paranapanema, que corta o município, e à Represa de Jurumirim. Nas suas margens há algumas praias e restaurantes especializados em peixes.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 



103. Caminhos do Mar – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Ecoturismo.

cidade-de-santos-sao-paulo

Santos, São Paulo

Em área declarada Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pela Unesco, o roteiro compreende 8 km de caminhada na área do Parque Estadual da Serra do Mar. A trilha começa em São Bernardo do Campo e passa pela antiga estrada de Santos. O patrimônio ambiental fica por conta da beleza da Mata Atlântica. Mas o Caminhos do Mar também dispõe de um importante acervo histórico cultural do Estado de São Paulo, restaurado entre 2004 e 2007, que inclui a Estrada Velha de Santos, que pode ser percorrida de bicicleta.

Faz parte do acervo a Calçada do Lorena, de 1792, que foi o primeiro caminho pavimentado com pedras e unia o planalto ao litoral. Oito monumentos erguidos em 1922 para celebrar o centenário da Independência do Brasil (Monumento do Pico, Pouso Paranapiacaba, Ruínas do Pouso, Belvedere Circular, Rancho da Maioridade, Padrão do Lorena, Pontilhão da Raiz da Serra e Cruzeiro Quinhentista) e as estruturas do complexo hidroenergético da Usina Henry Borden do início da década de 1920 complementam o acervo.

 

Destinos deste roteiro

Santos Sempre cheia de novidades, a cidade parece incorporar o ritmo frenético dos seus inúmeros universitários, dos executivos que viajam a negócios e dos turistas que vão até o porto para embarcar em megacruzeiros. Quem tem a chance de passar o dia em Santos pode fazer o novo trajeto do bonde e conhecer o prédio da Bolsa de Café, no Centro Histórico, ou visitar a Vila Belmiro e levar a criançada ao aquário municipal.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

104. Fazendas Históricas Paulistas – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Turismo Rural.

fazenda-dona-carolina-itatiba-sao-paulo

Fazenda Dona Carolina – Itatiba

Um passeio pela história econômica do estado em propriedades rurais históricas dos séculos 18 e 19. Existem no mercado pacotes que incluem algumas chances de também fazer essa descoberta entre os que são voltados para o turismo rural e natural. Eles ainda valorizam gastronomia, tradições, valores regionais, além, é claro, do patrimônio histórico arquitetônico. Não é um prazer acordar com o cheiro do café torrado recém-coado par depois conhecer o processo de torrefação em fazendas paulistas que foram cenário da primeira pujança econômica do estado?

A hospedagem é organizada num bem preservado conjunto patrimonial das fazendas de café, como a Fazenda Paraíso, em Atibaia, especializada na produção de cachaça. Mas também pode-se aproveitar a exuberância das matas e dos riachos e cachoeiras em passeios ecológicos, de aventura, rural ou musical. Quem gosta de cavalgar ou pretende aprender essa atividade ainda pode escolher viajar para Itu, onde uma refeição é servida numa casa da época dos Bandeirantes. Um roteiro focado exclusivamente nas fazendas vem sendo desenvolvido, o que deve aprimorar esse curioso nicho do mercado de turismo no estado.

 

Destinos deste roteiro

Atibaia Durante muito tempo, o turismo em Atibaia resumiu-se aos passeios até a Pedra Grande, principal cartão-postal da cidade. Hoje, a realidade é outra. De carona no slogan de que o clima da região é um dos mais agradáveis do país, os hotéis apostam cada vez mais numa dobradinha: o contato do hóspede com a natureza e as terapias de bem-estar. Quem vem em busca de boas compras sai do município com um sorriso no rosto e sacolas carregadas de cerâmicas, flores, bonsais, doces portugueses e tapetes arraiolos.

Dourado Próxima a Brotas, tem belas paisagens rurais, que podem ser exploradas em passeios a cavalo ou durante a prática de esportes radicais. Outra atração são as fazendas que produzem café e mussarela de búfala. Suas populares festas de São João ocorrem nos fins de semana de julho, com feiras de artesanato, comida típica e shows.

Itatiba Conhecida pelo clima ameno e cercada de verde, Itatiba tem bons hotéis, afastados do Centro. A Fazenda Dona Carolina tem estrutura bacana para hospedar famílias, o 7 Voltas ficou famoso por seu spa e a Fazenda Vila Rica tem quartos de charme com ar de antigamente. A principal atração da cidade segue sendo o Zooparque, que abriga animais de várias partes do mundo.

Itu Hoje, é difícil pensar em Itu sem lembrar que ela é a “cidade do exagero” (a lenda surgiu nos anos 60, quando o comediante Simplício dizia no programa A Praça da Alegria que tudo na sua cidade natal era grande demais). O caricato orelhão gigante ainda leva muita gente à Praça da Matriz, é verdade, mas muitos visitantes vêm a Itu em busca das bem-estruturadas hospedagens nos arredores.

Jaú As lojas de calçados são o grande motor do turismo local. A cidade organiza vários eventos ao longo do ano – como a Expo Jaú, feira agropecuária com shows musicais, rodeio e uma renomada exposição de cavalos mangalarga.

Mococa Localizada na divisa com Minas Gerais, entre as bacias dos rios Pardo e Canoas. A 640 m de altitude, a cidade costuma ter temperaturas mais baixas que a capital paulista. O principal atrativo é o turismo rural.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

105. Caminho do Sol – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Turismo Rural.

fazenda-aguas-de-sao-pedro-sao-paulo

Fazenda em Águas de São Pedro – São Paulo

Que tal caminhar em meio a áreas rurais respirando ar puro e sem pressa, só determinação? O Caminho do Sol é um roteiro montado a partir de uma caminhada de 241 km entre Santana de Parnaíba e Águas de São Pedro, também inspirada pelo famoso Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Quase todo o trajeto recorta fazendas. Nascida em 2001, a idéia é valorizar a introspecção e o despojamento material. Os organizadores aproveitaram a coincidência de a data de fundação de Águas de São Pedro ser 25 de julho, dia do apóstolo Santiago.

O Caminho do Sol que leva 11 dias para ser percorrido a pé ou de bicicleta termina na Casa de Santiago, onde hoje fica uma imagem do apóstolo, desde 2003 padroeiro de Águas de São Pedro. Munidos de um guia, os caminhantes percorrem 13 km de Santana de Parnaíba a Pirapora, de 24 km de Pirapora do Bom Jesus a Cabreúva, 26 km de Cabreúva à Fazenda Cana Verde em Itú, 18 km da Fazenda Cana Verde à Fazenda Vesúvio em Salto, 23 km da Fazenda Vesúvio a Elias Fausto, 21 km Elias Fausto à Fazenda Milhã em Capivari, mais 20 km da Fazenda Milhã a Mombuca, 24 km de Mombuca ao Clube Arapongas, a mesma distância entre o clube e Monte Branco, de lá a Artemis (Piracicaba) e desta a Águas de São Pedro.

 

Destinos deste roteiro

Águas de São Pedro Muitos turistas ainda procuram os banhos de águas sulfurosas que fizeram a fama do local – seja por curiosidade, para relaxar ou como tratamento alternativo para doenças de pele e problemas reumáticos. Em um dos menores municípios do país (com apenas 3,6 km²), a circulação se restringe a praticamente uma avenida.

Cabreúva Fica numa região de relevo montanhoso, dominada pela Serra do Japi. Mas, apesar dos atrativos naturais, Cabreúva segue sendo destino de turistas de negócios – recentemente, o maior centro de distribuição da Avon no Brasil e uma unidade da Siemens se instalaram no Distrito Industrial do município.

Capivari Terra natal de grandes artistas brasileiros, como Tarsila do Amaral, Amadeu Amaral e Rodrigues de Abreu, Capivari ainda preserva seu patrimônio histórico e cultural através das antigas propriedades rurais abertas à visitação, onde é possível passear a cavalo, fazer trilhas e arvorismo.

Elias Fausto A pequena cidade do interior paulista recebe muitos peregrinos que percorrem semanalmente a rota Caminhos do Sol, inspirada no Caminho de Santiago de Compostela, que acontece na Espanha. A região também se destaca pela produção agrícola, principalmente de cana-de-açúcar.

Itu Hoje, é difícil pensar em Itu sem lembrar que ela é a “cidade do exagero” (a lenda surgiu nos anos 60, quando o comediante Simplício dizia no programa A Praça da Alegria que tudo na sua cidade natal era grande demais). O caricato orelhão gigante ainda leva muita gente à Praça da Matriz, é verdade, mas muitos visitantes vêm a Itu em busca das bem-estruturadas hospedagens nos arredores.

Piracicaba A novidade é o Museu Prudente de Moraes – o casarão no Centro foi completamente restaurado e está reaberto à visitação. As margens do Rio Piracicaba, com bares e restaurantes, continuam sendo o lugar do agito, seja nos fins de tarde ou nos almoços de sábado e domingo. Durante a semana, os hotéis costumam encher com turistas de negócios e universitários (é recomendável fazer reserva).

Santana de Parnaíba É lembrada por ter uma das mais famosas festas de Corpus Christi do país. Para o evento religioso, celebrado com missas e procissões, os habitantes se unem para enfeitar as principais ruas da cidade com flores e serragem colorida. O ponto alto da festividade acontece no lardo da Igreja Matriz. O Centro Histórico, com preservados casarões dos séculos 17 a 19, também é um passeio agradável.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 


106. Circuito Costa da Mata Atlântica – SP

Estado(s): São Paulo. Temas: Sol e Mar.

praia-do-carambore-jureia-peruibe-sao-paulo

Praia do Camboré, Peruíbe, São Paulo

Santos, Bertioga, Cubatão, Guarujá, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Praia Grande e São Vicente. Composto por esses dez municípios e conhecido como litoral sul, o circuito oferece as opções de praias mais próximas da capital paulista. Sempre bastante agitada no verão, a região pode ser visitada por um ou mais de três tipos de roteiro sugeridos pelo Santos e Região Convention & Visitors Bureau. O veranista ou turista em qualquer outra estação do ano pode escolher entre histórico e cultural, o ecológico e rural ou ainda o científico e ambiental.

O primeiro roteiro inclui atrações como o Caminho do Mar, Fortaleza de Itaipu, Mirante da Torre, ruínas de Abarebebê, Biquinha de Anchieta, a casa de Martim Afonso de Souza e Estação Ferroviária do Valongo. Para quem escolher o roteiro ecológico e rural estão reservadas visitas à Trilha da Juréia, Aldeia Indígena Rio Silveiras, Usina de Itatinga, Jardim Botânico Chico Mendes, Fazenda Cabuçu, Parque Ecológico Perequê e Estação Ecológica Eco-Guanhanhã. No roteiro científico e ambiental constam um passeio pelos rios Casqueiro, Cascalho e Cubatão para a observação da fauna e da flora do entorno e uma visita à fábrica da Carbocloro.
Destinos deste roteiro

Bertioga O belo cenário natural do Canal de Bertioga contrasta com a urbanização da praia contígua, a Enseada, centro comercial da cidade. Ao norte, Guaratuba e Itaguaré preservam trechos de restinga, enquanto a badalada Riviera de São Lourenço se consolida como um destino à parte. Na Rio-Santos, o famoso Pastel do Trevo e o restaurante Dalmo Bárbaro são ótimas paradas para quem viaja pelo litoral. Um serviço de balsa liga Bertioga ao Guarujá.

Guarujá A proximidade com São Paulo, aliada a uma das melhores infra-estruturas do litoral paulista, mantém o Guarujá sempre em alta. Basta abrir um solzinho no fim de semana para Enseada e Pitangueiras encherem de famílias, o Tombo lotar de surfistas e a cidade reviver o clima de verão. Além dos inúmeros imóveis de veraneio, há uma elogiável rede hoteleira, com o melhor resort da costa do estado. Na estrada para Bertioga, a serra do Guararu abriga condomínios de alto padrão e praias exclusivas.

Itanhaém Do alto do Convento de Nossa Senhora da Conceição, a visão urbana de Itanhaém encobre pedaços como a Praia dos Pescadores, uma pequena enseada com costões verdejantes. A qualidade da água do mar nem sempre ajuda, mas em qualquer feriado a região fica tomada por uma multidão de banhistas, muitos deles hospedados nas diversas colônias de férias da cidade.

Peruíbe São dois destinos em um. Na orla central e nas praias próximas, a avenida beira-mar com quiosques, calçadão, bares e carros barulhentos faz o estilo balneário popular. Após o morro do Guaraú, no entanto, Peruíbe tem ruas de terra, enseadas limpas, cachoeiras e muita Mata Atlântica, cenários explorados em passeios ecológicos. Algumas praias da Estação da Jureia são fechadas ao público, mas Barra do Una e Caramborê, por exemplo, valem cada metro da precária estrada de terra que dá acesso a elas.

Praia Grande Sinônimo de destino popular no litoral paulista, a Praia Grande tem a seu favor um bem-cuidado calçadão com 22 km de coqueiros, quiosques e ciclovia. Há boa estrutura de comércio e serviços no Boqueirão e ao longo das avenidas Presidente Kennedy e Ayrton Senna da Silva (onde fica o Litoral Plaza Shopping). O aquecido mercado imobiliário ainda não fez desaparecer as vizinhanças com clima de interior.

Santos Sempre cheia de novidades, a cidade parece incorporar o ritmo frenético dos seus inúmeros universitários, dos executivos que viajam a negócios e dos turistas que vão até o porto para embarcar em megacruzeiros. Quem tem a chance de passar o dia em Santos pode fazer o novo trajeto do bonde e conhecer o prédio da Bolsa de Café, no Centro Histórico, ou visitar a Vila Belmiro e levar a criançada ao aquário municipal.

São Vicente Fundada em 1532, a primeira cidade do Brasil guarda poucos marcos daquela época, mas tem uma topografia privilegiada para se observar toda a Baía de Santos. Uma boa vista panorâmica é a da Ilha Porchat, que tem bares e mirante projetado por Oscar Niemeyer. Para chegar ao Morro do Voturuá, base das decolagens de voo livre, os turistas sobem num teleférico que passa logo acima da avenida beira-mar.

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

122. Circuito Cultural Praça da Liberdade e Mercado Central – Um Dia

Estado(s): Minas Gerais. Temas: Cultural.

mercado-municipal-belo-horizonte-minas-gerais-turismo-cultural

Mercado Central de Belo Horizonte

Circuito Cultural Praça da Liberdade é o maior conjunto integrado de cultura do Brasil. Os espaços oferecem aos visitantes a possibilidade de vivenciar um universo de conhecimentos produzidos pela humanidade ao longo de sua história. As sugestões do roteiro são verdadeiros locais de disseminação de conhecimento, descoberta de novos saberes e de reflexão. No circuito, ao todo, são onze espaços e museus em funcionamento: Arquivo Público Mineiro, Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, Centro de Arte Popular Cemig, Centro Cultural Banco do Brasil, Espaço do Conhecimento UFMG, Memorial Minas Gerais Vale, Museu das Minas e do Metal, Museu Mineiro, Palácio da Liberdade,Horizonte Sebrae – Casa da Economia Criativa, Cefar Liberdade e as atividades do Inhotim Escola, que ocorrem paralelas às obras de sua sede, além desses outros três espaços já estão em processo de implantação: A Casa Fiat de Cultura, CENA e o espaço Oi Futuro.

Outro ponto inesquecível e cheio de tradição é o Mercado Central, localizado em uma área privilegiada na região central da cidade é onde se encontram os sabores, cheiros, rimas e causos além da diversidade de ingredientes e de objetos vindos de todos os cantos de Minas. Ali, pessoas de todas as idades e classes sociais vão fazer suas compras ou tomar uma cervejinha enquanto provam os sabores da culinária local.
Uma verdadeira síntese de Minas no centro de Belo Horizonte.

 

Veja matéria completa sobre o roteiro em: Roteiros turísticos em Belo Horizonte. Circuito Cultural Praça da Liberdade e Mercado Central

 

Ir Para Topo Da Página

 

Fontes: www.turismobrasil.sp.gov.br; www.rotasdesaopaulo.com.brwww.passaporteverde.org.br

 

 

Deixe seu comentário também!

Comentários



8 Respostas para Roteiros Região Sudeste

  1. Josenilda diz:

    Estou querendo passar minhas próximas férias em MInas Gerais e preciso de dicas de passeios.
    Quero fazer um passeio que é com jipe, visitar as cidades históricas, Belo Horizonte e as grutas de Sete Lagoas.
    Como seria esse meu roteiro?
    Me deem dicas de empresas turisticas.

    • tcagna diz:

      Obrigado pela colaboração amigo. No roteiro 98 (rota da liberdade) e no 101 (circuito da mantiqueira) nós citamos a cidade de Piquete. Só não colocamos uma descrição detalhada da mesma pois não encontramos na internet. Caso queira contribuir, sua descrição sobre a cidade será muito bem vida.

      Um abraço.

      Equipe EcoHospedagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.