Temas Variados » São Paulo, turismo para todos os gostos

São Paulo, turismo para todos os gostos



Banespão

 

São Paulo é a maior cidade da América do Sul, uma das 10 maiores do mundo, e onde o turista encontra muitas opções de passeios. Seja nos mundialmente famosos restaurantes, nas construção antigas do centro ou em algum dos parques da cidade.

 

Em uma série de cinco matérias mostraremos um pouco mais das opções de turismo em São Paulo, a cidade que consegue ser tão amada e odiada ao mesmo tempo.

 

 

Outras matérias da série “São Paulo, uma cidade para todos os gostos”

 

-> Ecoturismo, Turismo Cultural, Turismo Rural e Turismo Comunitário na cidade de São Paulo <-

-> Mercado municipal, Estação da Luz e Vila Madalena <-

-> Avenida Paulista, decoração de Natal e feiras <-

-> Passeio de bike pelas ciclovias e ciclofaixas de São Paulo <-

 

 

Apesar de ser uma cidade muito grande, muitas das atrações turísticas de São Paulo podem ser visitas a pé, pois encontram-se a uma pequena distância uma das outras. Na primeira matéria da série iremos falar um pouco mais sobre as atrações do centro de São Paulo, que concentra muitos museus, prédios antigos, restaurantes, bares e feiras, tudo isso em menos de dois km².

 

Pontos turísticos de São Paulo

 

Em um passeio a pé, cerca de 06 horas são mais do que suficientes para conhecer estes pontos turísticos e ainda almoçar em um bom restaurante e fazer compras em uma das inúmeras feiras da cidade.

 

O passeio pode iniciar-se no lugar mais adequado para tal, no marco zero de São Paulo, na Praça da Sé. De fácil acesso, via ônibus ou metrô, a praça, além de demarcar o marco zero da cidade, também abriga a imponente Catedral da Sé, a maior construção em estilo gótico do País e uma das maiores do mundo. O edifício tem 111m de comprimento e 46m de largura.

 

Logo ali ao lado encontramos um dos pontos turísticos mais importantes da cidade, o Pateo do Collegio, foi lá, que há quase 500 anos foi levantada a primeira construção da atual cidade de São Paulo. Hoje o local abriga uma igreja, o Museu Anchieta e a Biblioteca Padre Antonio Vieira, além de ser palco de eventos, casamentos, debates e projetos e exposições itinerantes. Tudo muito bem conservado.

 

Continuando o passeio, são menos de 5 minutos até chegarmos ao Edifício Altino Arantes ou Banespão. O edifício foi um símbolo da era progressista, que atraiu milhares de imigrantes e migrantes para a cidade. Construído a partir de 1939 (demorou oito anos para ser finalizado), possui 161,22 metros de altura, seus 35 andares, 14 elevadores, 900 degraus e 1.119 janelas, foi considerado nos anos 40 a maior construção de concreto armado do mundo. Por quase 20 anos foi o prédio mais alto da cidade.

 

Pateo do Collegio

 

Mas o que atrai mais de 5.000 turistas por mês é a vista da torre que fica no alto do prédio, de onde tem-se um raio de visão de 360º e pode-se ver até 40 Km de distância nos dias claros. De lá é possível ver a Serra do Mar, o Pico do Jaraguá, os prédios da Avenida Paulista e as principais construções do centro. A visitação é gratuita, e acontece de segunda à sexta, das 10h às 15h.

 

Para quem não puder realizar a visita nestes dias e horários, ou se preferir ver as luzes da cidade na parte da noite, uma boa opção é o restaurante Terraço Itália.

 

O Terraço fica ali próximo, no Edifício Itália, e  está aberto para visitação durante o dia, e durante a noite é cobrada uma taxa de R$ 20,00 pela visita se você não consumir nada. Para os que não querem gastar muito, pois os valores das refeições são um pouco salgados (não gasta-se menos do que R$ 100,00 por pessoa), a dica é o descolar um lugar no Bar, que fica no 42° andar, de onde tem-se uma vista fabulosa da cidade a noite, e sem gastar muito.

 

Do Banespão são cerca de 5 minutos para chegarmos ao Largo São Bento, que abriga o Mosteiro de São Bento e seus mais de 400 anos de história. O Mosteiro, casa dos monges que ali moram, forma um conjunto com a Basílica Abacial de Nossa Senhora da Assunção, o Colégio de São Bento e a Faculdade de São Bento. Mais uma bela área revitalizada da cidade de São Paulo.

 

Todos os domingos, às 10 horas, acontece no mosteiro uma missa acompanhada por um coral que entoa belos cantos gregorianos.

 

Largo do Paissandú

 

Do Largo São Bento pode-se seguir em direção a famosa rua 25 de Março, o centro popular de compras de São Paulo, de onde estica-se até o Mercado Municipal, um dos pontos turísticos mais famosos de São Paulo, ou segue-se em direção ao viaduto Santa Ifigênia, outro centro de compras, só que de produtos eletrônicos e de produtos relacionados à musica.

 

Como teremos uma postagem especial para o Mercado Municipal e outras atrações da cidade, seguiremos nosso passeio em direção a Santa Ifigênia. Veja AQUI a publicação sobre o Mercado Municipal.

 

Do Largo São Bento é só atravessar o viaduto Santa Ifigênia e caminhar mais dois quarteirões e chegamos ao Largo do Paissandu, que apesar de não ser tão bem cuidado e não ter grande beleza estética, abriga uma pequena, e simpática igreja, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, e a Galeria do Rock, famoso centro comercial de produtos e serviços para os fãs de Rock.

 

Mais 3 quarteirões de caminhada e estamos na Praça da República, apesar de abrigar mendigos e não ser tão limpa, não oferece perigo aos pedestres, principalmente aos sábados e domingos, dias da tradicional Feira de Arte e Artesanato que abriga mais de 600 barracas. A região também possui alguns postos policiais, o que traz tranquilidade para os turistas.

 

Da praça já é possível ver outro ponto turístico muito conhecido da cidade, o Edifício Copan. Símbolo da arquitetura moderna brasileira, seu projeto foi concebido pelo líder do movimento, o arquiteto Oscar Niemeyer, em 1954, na ocasião do IV Centenário de São Paulo. Finalizado em 1966, o edifício tem um total de 1.160 apartamentos de dimensões variadas, numa estimativa de 5 mil residentes e mais 70 estabelecimentos comerciais. É considerado o maior edifício residencial da América Latina.

 

Edifício Copan

 

Já se aproximando do final do passeio, seguimos em direção ao Vale do Anhangabaú e o Largo São Francisco. O primeiro chama atenção pelos jardins, diversas obras de arte (esculturas) e três chafarizes. O vale é o divisor dos centros Velho e Novo, e dele pode-se admirar grande parte dos dois centros, os dois viadutos e alguns dos mais imponentes edifícios, como o Martinelli, o prédio do Banespa, a antiga sede dos Correios, entre outros. É também local tradicionalmente usado para manifestações públicas, comícios políticos e apresentações e espetáculos populares.

 

O Largo São Francisco é considerado o principal conjunto de arquitetura barroca da cidade. Lá estão instaladas a Faculdade de Direito da USP, a Igreja São Francisco de Assis e a Igreja Chagas do Seráfico Pai São Francisco.

 

Todos estes pontos turísticos estão concentramos em uma área menor que 2 km² e podem ser facilmente conhecidos com uma leve caminhada. Uma ótima forma de conhecer um pouco mais sobre uma das maiores metrópoles do mundo!

 

 

 

 

Fontes: www.cidadedesaopaulo.com; www.saopaulo.sp.gov.br; www.spturis.com/v7/index.php; www.saopauloparainiciantes.com.br ; www.wikipedia.org

 

 

Outras matérias da série “São Paulo, uma cidade para todos os gostos”

-> Ecoturismo, Turismo Cultural, Turismo Rural e Turismo Comunitário na cidade de São Paulo <-

-> Mercado municipal, Estação da Luz e Vila Madalena <-

-> Avenida Paulista, decoração de Natal e feiras <-

-> Passeio de bike pelas ciclovias e ciclofaixas de São Paulo <-

 

 

Thiago Cagna. Consultor EcoHospedagem.

 

Contribuíram com esta publicação

Revisão e edição de texto – Nathalia Pereira, Jornalista – www.nathaliapereira.com

 

Ir Para Topo Da Página

Deixe seu comentário também!

Comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.