Temas Variados » Urubici uma das cidades mais frias do país e com presença de neve anualmente. Parte I

Urubici uma das cidades mais frias do país e com presença de neve anualmente. Parte I



 

Em parceria com a agência de Turismo Tekoá, com sede em Florianópolis e que trabalha com opções de roteiros de turismo rural, turismo comunitário e ecoturismo em todo o Brasil, o Portal EcoHospedagem traz duas matérias contando mais sobre um dos roteiros mais bonito (e ainda desconhecido) do Brasil.

 

-> Confira AQUI a segunda parte de nossa viagem para Urubici <-
 

Urubici, considerada uma das cidades mais frias do país e com presença de neve anualmente, é uma das cidades que fazem parte da magnífica Serra Catarinense, que por sua vez faz parte da grande extensão conhecida como Serra Geral. A equipe da Tekoá, encantada com suas belezas naturais viajou para o local a fim de conhecer seus principais atrativos e praticar uma das atividades mais procuradas na região que são as cavalgadas.

 

 

Conhecer a região a pé durante um trekking, de bike ou à cavalo tem a vantagem de colocar o turista em completa interação com a natureza, sem a presença de veículos motorizados, dando uma sensação de liberdade indescritível!

 

Partimos de Florianópolis em um sábado ensolarado, por volta de meio dia com destino a Urubici, na Serra Catarinense. Esta cadeia de montanhas é constituída por uma seqüência de rochas vulcânicas e abrange os três estados do Sul do Brasil, mas é em Santa Catarina que encontramos suas maiores altitudes chegando a mais de 1800 m – como é o caso da Pedra Furada no Morro da Igreja (1822m) e do Morro da Boa Vista (1827m) situado entre Urubici e Bom Retiro.

 

Para deleite dos ecoturistas, a região de Urubici possui grande variedade de atrativos naturais, dentre eles, Mata Atlântica, Florestas de Araucárias, cânions, inscrições rupestres datadas de 3000 anos, montanhas, rios, campos de altitude, mais de 70 cachoeiras e o famoso Parque Nacional de São Joaquim, onde esta localizada a Pedra Furada.

 

Ao chegar ao pitoresco município fomos recebidos pelo simpático Sr. Eraldo Israel, um dos responsáveis pelo sitio Arroio da Serra, integrante da Associação de Agroturismo Acolhida na Colônia, distante 6 km do centro da cidade. Juntamente com seus irmãos e irmãs e seus respectivos cunhados e sobrinho, eles se dividem com as tarefas da propriedade que conta com pomar de frutas orgânicas, entre eles deliciosos kiwis e caquis, animais como vacas, porcos e galinhas para consumo próprio e hortaliças.  Urubici já foi eleita “A Capital Catarinense das Hortaliças” devido às terras férteis do vale do Rio Canoas que todos os anos rendem boas colheitas.

 

 

Fomos instalados nos confortáveis chalés e curtimos a tarde deste primeiro dia na propriedade de 45 hectares que conta com araucárias centenárias, córregos de água cristalina, colinas e paredões de rocha que tornam o local ainda mais belo. Após o café da tarde o Sr. Eraldo nos levou para uma curta caminhada, até as margens do Rio Canoas, que é o principal afluente do Rio Uruguai, e em seguida para conhecer os bichinhos da fazenda e o pomar de frutas incrivelmente doces. Era época de kiwi e ele nos autorizou a colhê-los diretamente do pé.  Fazia tempo que não experimentávamos uma fruta tão doce e suave e o que é melhor, sem agrotóxicos. Ele nos falou sobre a produção das frutas, as épocas de plantio e colheita e a produção de geléias e compotas feitas ali mesmo. Uma das condições para ser um Associado à Acolhida na Colônia é que a pessoa seja um pequeno agricultor e cultive os produtos de maneira orgânica.

 

Por volta de oito horas da noite, fomos para a casa principal e nos deparamos com o fogão à lenha a todo vapor e Dona Terezinha, esposa do Sr. Eraldo, preparando massa fresca. O cheirinho de galinha caipira abria nossos apetites. O bacana nesse tipo de hospedagem é que os anfitriões estão sempre dispostos a um bate papo, a falar sobre sua historia e sobre a cidade. Acabamos nos sentindo realmente “acolhidos” de uma maneira que difere de um hotel ou pousada convencional.  Após o jantar e o bate papo, fomos para a cama, pois o dia seguinte nos aguardava repleto de novas descobertas.

 

No segundo dia, ao entrar no salão onde são feitas as refeições, me deparei com Dona Terezinha fazendo deliciosas beijajicas caseiras. Essa iguaria, a base de polvilho é uma antiga receita feita pelos descendentes de alemães que colonizaram a região. Quando fritas na hora é difícil parar de comer.  Após o café saímos para um tour pelos principais atrativos da região. Começamos pela Serra do Rio do Rastro, localizada em Bom Jardim da Serra, vizinha a Urubici, ela é conhecida como a “Capital das Águas” pelo grande número de rios que ali nascem. O local possui uma topografia muito acidentada, repleta de cascatas naturais e altos morros cobertos por uma vegetação intocada, sendo sua principal atração a Serra do Rio do Rastro, de cujo mirante pode-se contemplar a rara beleza da região e os contornos desta incrível estrada, que fazem dela uma das mais belas do País.

 

No retorno conhecemos um dos cartões postais de Urubici, a Cascata do Avencal, onde fizemos um piquenique preparado pela Dona Terezinha e em seguida fomos ver as inscrições rupestres.  Fazendo parte de um rico acervo arqueológico, esse legado foi deixado pelos índios bororos, primeiros colonizadores da região que a habitaram há cerca de 4 mil anos, tornando este sítio um dos mais importantes do estado de SC. Em meio às inscrições, avistamos a “Mascara do Guardião”.

 

 

Após uma bela seção de fotos no Mirante Belvedere voltamos à propriedade passando pelo centro de Urubici onde conhecemos a igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens , construída em estilo gótico. Com a fome apertando, ao chegar ao Arroio, fomos ao salão onde um jantar nos aguardava. Tinha chego à hora de experimentar a famosa canja da família Israel feita em fogão à lenha.

 

-> Confira AQUI a segunda parte de nossa viagem para Urubici <-
 

Este roteiro foi narrado e é oferecido pela agência de Turismo Tekoá, que atua com roteiros de turismo comunitário, turismo rural e ecoturismo em todo o Brasil. O roteiro acima possui opções a partir de R$ 400,00 por pessoa, com alimentação, estadia e passeios já inclusos.

 

 

Fernanda Carasilo, Proprietária da Agência de Turismo Tekoá

 

Contribuíram com esta publicação

Revisão e edição de texto – Nathalia Pereira, Jornalista – www.nathaliapereira.com

 

Ir Para Topo Da Página

Deixe seu comentário também!

Comentários



Uma Resposta para Urubici uma das cidades mais frias do país e com presença de neve anualmente. Parte I

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.