Caixa Livre » Laguna – A terceira cidade mais antiga de Santa Catarina

Laguna – A terceira cidade mais antiga de Santa Catarina



 

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-centro

 

Durante o ano de 2015 o Portal EcoHospedagem realizou o projeto “Na Rota da Sustentabilidade“, projeto em que visitamos as sete regiões mais turísticas do estado de Santa Catarina em busca de opções de turismo sustentável. Confira agora um dos passeios realizado por nós durante o projeto.

 

Laguna, cidade de muita história em Santa Catarina

 

 

Nosso quarto destino em Santa Catarina na busca de opções de turismo sustentável foi a cidade de Laguna, com suas histórias e belezas naturais, que atraem muitos turistas do sul do Brasil.

A cidade de Laguna, que é muito conhecida entre catarinenses e gaúchos, tem uma localização privilegiada, as margens da BR 101, a mais movimentada do estado, e é quase totalmente cercada por água (de um lado a Lagoa do Imaruí, a maior lagoa do estado, e do outro o Oceano Atlântico).

Como das outras vezes, recorremos à ajuda de um guia local para conhecermos um pouco mais da história da cidade, e para nossa alegria o nosso guia, sem dúvida o mais famoso da cidade, sabia tudo e mais um pouco sobre a cidade, e além de tudo era uma figura.

Anselmo (ou Poliba, como é conhecido), trabalha desde os nove anos de idade como guia turístico, e é uma figurinha muito conhecida na cidade, pois nos grandes eventos, como no carnaval, vira o mais famoso transformista da cidade, vestindo-se sempre de rosa.

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-guia-turistico

 

Poliba é conhecedor profundo da história da cidade e sabe de cabeça todas as suas datas importantes, além de conhecer a cidade toda, o que ajuda bastante no momento das visitas.

Durante a maior parte dos dias, é possível encontrá-lo no centro de atendimento ao turista, logo na entrada da cidade. Ali, além de oferecer mapas e dicas da região, Poliba oferece seu trabalho de guia. Ou se preferir, o que é ainda melhor, o turista pode contatá-lo por telefone para agendar a visita.

 

História de Laguna

E foi em frente ao centro de atendimento ao turista que marcamos nosso encontro com o guia, e de lá saímos em direção ao centro da cidade. Laguna é uma cidade relativamente grande, pois apesar de o centro ser pequeno, facilmente percorrido a pé, possui os bairros mais afastados, do outro lado do morro. O Farol de Santa Marta, por exemplo, fica a mais de 20 km dali.

Começamos nosso passeio no marco do Tratado de Tordesilhas, um monumento para lembrar a assinatura do tratado, que em 1494 estabeleceu uma linha imaginária 370 léguas a oeste do Arquipélago de Cabo Verde, sendo que as terras a leste desse meridiano pertenceriam a Portugal.

O trecho de terra limitado pelo tratado se estendia até Laguna. Então, na teoria, parte da cidade deveria ser de Portugal e outra parte da Espanha.

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-marco-zero

 

Dali seguimos para o centro, com ruas de paralelepípedo e casas antigas. A cidade é a terceira mais antiga do estado e possui cerca de 600 prédios/casas tombados pelo Patrimônio Histórico Nacional.

O interessante é que as construções tombadas pelo Patrimônio Histórico são habitadas, nelas moram famílias ou funcionam empresas, como bancos, escolas e outras. Na verdade quase todo o centro é formado por estas construções, o que o torna um dos centros mais bonitos do estado, talvez até do Brasil!

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-construcoes

 

 

Guerra dos Farrapos e Anita Garibaldi

A cidade, fundada oficialmente em 1676, abriga também parte da história da Guerra dos Farrapos. A Revolução Farroupilha ocorreu entre os anos de 1835 e 1845, e finalizou com a assinatura do Tratado do Poncho Verde.

Em 1839 Laguna foi tomada por Giuseppe Garibaldi que então proclamou a República Juliana, instalada, inicialmente, em um casarão da cidade, que é atualmente o Museu Anita Garibaldi.

O museu possui também um acervo de armas desse período, como lanças, baionetas, espadas, punhais e canhões, e peças mais recentes da 1ª e 2ª Guerra Mundiais. Lá também está o mastro do navio “Seival”, uma das embarcações transportadas por Giuseppe Garibaldi desde o interior do Rio Grande do Sul durante a tomada de Laguna.

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-museu-anita

 

Por falar em Anita, Laguna foi também a cidade em que ela nasceu. Famosa combatente durante a Guerra dos Farrapos nasceu e casou-se pela primeira vez na cidade. Apesar da casa em que Anita morou não ser aberta a visitação, é possível conhecer um pouco da história desta personagem no museu Casa de Anita.

Foi nessa casa que Anita Garibaldi vestiu-se para o seu primeiro casamento, com o sapateiro Manoel Duarte de Aguiar, em 1835. Foi construída em 1711 e atualmente funciona como museu, com um acervo que lembra a trajetória de Anita e seu romance com Giuseppe Garibaldi. 

Guarda, além de móveis da época e utensílios pessoais, uma urna com a terra da sepultura da heroína. A edificação foi restaurada na década de 1970 e transformada em relicário histórico.

Ao lado da Casa de Anita está a Igreja Matriz Santo Antônio do Anjos, a igreja onde Anita de casou com Manoel. Com uma arquitetura muito bonita, a igreja abriga diversas obras de arte religiosas. Poliba nos mostrou cada uma delas assim como contou detalhes de suas histórias.

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-igreja

 

Outros locais para visitação são a Fonte da Carioca e o Morro da Glória. O primeiro foi construído em 1863, por escravos, e ainda abastece a cidade com água limpa. Durante o pouco tempo que ali ficamos muitos moradores passaram por lá para encher seus garrafões.

Poliba nos conta também da simpatia que é feita na fonte pelos que querem casar-se. Diz ele que funciona, tendo, inclusive, pessoas voltado a cidade para agradecê-lo pelo casamento que aconteceu depois de passar pela fonte.

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-bica

 

Ao lado da fonte está a Casa Pinto D’Ulyssea, que foi construída em 1866 como réplica de uma Quinta Portuguesa. As paredes são revestidas com azulejos importados de Portugal.

Centro da cidade visitado, seguimos em direção ao Morro da Glória, onde existe uma imagem de Nossa Senhora da Glória com 126 metros de altura. Do local, é possível ver o centro da cidade, alguns bairros mais afastados e as praias e lagoas que cercam a o município.

Vale a pena visitar o mirante para ver a grande diferença entre o centro, pacato e com casas antigas, e o litoral, movimentado e com grandes prédios. Além de ao fundo podermos ver a ponte estaiada, uma nova atração da região.

 

laguna-santa-catarina-turismo-historico-estatua

 

Vale a dica de que no caminho, entre o centro e o Morro da Glória, fica a casa de artes, um antigo casarão restaurado e que hoje abriga uma loja de artesanato que vende peças feitas por moradores da comunidade.

Uma boa opção é estacionar o carro próximo ao centro e descer para caminhar. Em 40 minutinhos dá para conhecer todo o centro, a bela Igreja Matriz e passear a beira da lagoa.

Para tornar o passeio ainda mais completo fica a sugestão de contar com a ajuda de um guia local. A visita completa demora cerca de duas horas, e incluiu centro, Alto da Glória e pesca com botos (esse assunto é tão interessante que falaremos em outro post!).

Os guias cobram cerca de R$ 150,00, um investimento muito justo para ter a companhia de um morador local que sabe tudo sobre a história da cidade.

 

Contatos

 

Guia turístico  Poliba – (48) 9996-0280

 

Museu Histórico Anita Garibaldi

Funcionamento: Terça a Domingo das 9h às 17h.
Valor: R$ 5,00

 

Museu Casa de Anita

Funcionamento: Todos os dias das 9h às 17h
Valor: R$ 2,50

 

 

Mais informações sobre os museuswww.laguna.sc.gov.br/museus

 

 

Por Thiago Cagna

 

 

Ir Para Topo Da Página

Deixe seu comentário também!

Comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.