Caixa Livre » Projeto TAMAR Florianópolis – Tartarugas, Conscientização e Diversão

Projeto TAMAR Florianópolis – Tartarugas, Conscientização e Diversão



 

projeto-tamar-florianopolis-santa-catarina-patio

 

Durante o ano de 2015 o Portal EcoHospedagem realizou o projeto “Na Rota da Sustentabilidade“, projeto em que visitamos as sete regiões mais turísticas do estado de Santa Catarina em busca de opções de turismo sustentável. Confira agora um dos passeios realizado por nós durante o projeto.

 

 

Pesquisa, preservação, inclusão social, conscientização e educação ambiental fazem parte do Projeto TAMAR em Florianópolis, uma ótima opção de passeio na praia da Barra da Lagoa.

 

No primeiro passeio do nosso primeiro final de semana em busca da sustentabilidade em Floripa, acompanhados de uma equipe do programa Patrola, da RBS, fomos conhecer a base de Florianópolis do Projeto TAMAR. Veja aqui a matéria que foi ao ar!

O projeto, que existe há 35 anos e está presente em nove estados brasileiros (Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina), tem uma base de visitação com loja em Florianópolis desde 2004. Com objetivo de monitorar e pesquisar a atividade pesqueira, que é muito forte na região, o TAMAR visa reduzir a captura incidental de tartarugas marinhas, conscientizando e sensibilizando pescadores e empresários da pesca.

 

projeto-tamar-florianopolis-santa-catarina-entrada

 

Na manhã de um sábado ensolarado, chegamos ao TAMAR logo que ele abriu e o monitor Eduardo nos conduziu na visita ao Museu Aberto da Tartaruga Marinha. Fazem parte do espaço cinco tanques com as cinco espécies de tartarugas marinhas, todas ameaçadas de extinção, que ocorrem no Brasil em diferentes fases da vida e tamanhos, no mundo existem sete espécies.

As tartarugas que vivem nos tanques foram resgatadas após ficarem presas em redes de pesca ou por estarem doentes, pois haviam ingerido algum resíduo descartado pelo homem, foram tratadas e agora não podem mais retornar ao habitat natural delas, porque não conseguiriam sobreviver. Mas muitas outras que são resgatas, recebem tratamento e quando estão 100% recuperadas são soltas de volta no mar.

Além dos tanques o projeto conta com sala de vídeo, espaço para recreação, réplicas e esqueletos de tartarugas e outras animais marinhos e espaço cultural. No local não existe venda de alimentos e bebidas, mas permite que os visitantes levem e oferece um espaço para as refeições. Além de ser adaptado para receber cadeirantes.

 

projeto-tamar-florianopolis-santa-catarina-tartaruga

 

O Eduardo foi nos mostrando cada tanque e explicando sobre cada espécie de tartaruga que vive ali, tartaruga-cabeçuda, tartaruga-de-pente, tartaruga-verde, tartaruga-oliva e tartaruga-de-couro. Visitamos também uma parte que não é aberta ao público, mas que é bem importante, a área dos cuidados veterinários. Lá vimos três tartarugas que estavam prontas para voltarem ao mar, uma delas inclusive foi solta na tarde daquele dia, e outras que estavam bem doentes, sendo tratadas.

Uma delas estava bem ruinzinha pois havia comido plástico, e como não é possível fazer uma cirurgia para retirada desse material, ela tinha poucas chances de sobreviver. Isso nos mostra a importância da conscientização realizada pelo projeto. O lixo jogado em ruas, rios e praias acaba indo parar no mar e é uma das grandes causas de morte das tartarugas em Santa Catarina.

 

tamar-loja

 

A parte onde estão expostos os esqueletos também é bem legal para a conscientização. Ali é possível ver também a réplica de um ninho de tartaruga, no momento do nascimento delas, além de vários resíduos que já foram encontrados dentro de tartarugas que, infelizmente, morreram por terem ingerido estes materiais.

Outro ponto importante do TAMAR é o lado social. Além da geração de empregos, o projeto envolve as comunidades locais nas atividades desenvolvidas, principalmente em relação a conscientização. E a maior parte dos produtos vendidos nas lojas do projeto é produzida pelas comunidades das regiões onde há bases de pesquisa e conservação das tartarugas marinhas.

Artesanatos, roupas, bolsas, tartarugas de pano, tudo que é vendido nas lojas gera alternativa sustentável de renda para as comunidades, e todo o lucro é revertido 100% para a conservação das tartarugas.

 

projeto-tamar-florianopolis-santa-catarina-exposicao

 

Todo o espaço é muito bem organizado, os monitores estão sempre a postos para explicar e tirar dúvidas dos visitantes e você pode até ir para fazer um picnic durante a visita. É sem dúvida uma ótima opção de passeio, principalmente para levar a criançada, para quem estiver em Floripa!

Ah! E caso encontre uma tartaruga marinha, avise o TAMAR e colabore para a proteção desses animais.

 

Informações

 

Ingresso

Inteira – R$ 10,00
Meia entrada – R$ 5,00 (Estudantes, crianças até 12 anos e pessoas acima de 60 anos)
Cortesia – Crianças até 1,20 m
Para escolas e grupos particulares o valor é diferenciado em função do atendimento especial. Consulte no momento do agendamento da visita.

 

Endereço: Rua Professor Ademir Francisco s/n, Barra da Lagoa

Contato: (48) 3236-2015 – www.tamar.org.br/centros_visitantes.php?cod=8

Funcionamento:  Aberto todos os dias, incluindo feriados.
Na alta temporada (do dia 21/12 ao domingo depois do carnaval), das 10 às 19:00
Na baixa temporada (final do carnaval até dia 20/12), das 9:30 às 17:30

 

Por Thiago Cagna

 

 

 

Ir Para Topo Da Página

Deixe seu comentário também!

Comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.