Temas Variados » Turismo em Belo Horizonte. Rota Verde – Pampulha e Rota Niemeyer – Pampulha

Turismo em Belo Horizonte. Rota Verde – Pampulha e Rota Niemeyer – Pampulha



 


Confira outros roteiros de turismo sustentável em todos os estados do Brasil. Buscar por:

Estado ⇐                                   ⇒ Tipos de Turismo ⇐


 

 

 

Veja abaixo duas opções de roteiros em Belo Horizonte

 

-> 02. Rota Verde – Pampulha – Meio Período <-

-> 03. Rota Niemeyer – Pampulha – Meio Período <-

 

 

02. Rota Verde – Pampulha

Deslocar-se ao longo da orla da Lagoa da Pampulha é permitir-se explorar a paisagem e tudo que ela pode revelar. Área predominantemente residencial, o entorno da lagoa exibe ao visitante de um lado, um espelho d’água que parece tender à infinitude e do outro a tranqüilidade de um bairro cujo privilégio reside no traçado urbanístico entremeado pela abundante vegetação local. Este roteiro, que inclui o Parque Ecológico, o Jardim Japonês, o Aquário da Fundação Zoobotânica e o Jardim Botânico, é, com certeza, o mais verde dos roteiros da cidade, quase uma provocação, que instigará o visitante a questionar a concretude da cidade grande e do caos moderno.

 

Destinos

 

Jardim Japonês - Turismo em Belo Horizonte

 

Jardim Japonês

Localizado no Zoológico, próximo à entrada principal, o jardim que ocupa uma área de 5.000 metros quadrados foi projetado pelo paisagista japonês Haruho Ieda para simbolizar os laços histórico-culturais entre Brasil e Japão. Foram plantadas árvores típicas do Japão como o pinheiro oriental, a cerejeira, a azaleia e o bambu. Também a fauna é tradicional japonesa e conta com espécimes como o marreco-mandarim, o tadorna-tricolor e o cisne-branco. O portal de entrada (torii), pontes (taikobashi) e lanternas de pedra (torôs) decorativas, lagos com carpas coloridas e cascatas, além da casa de chá (sukiya), conferem ao jardim o clima mais japonês da cidade.

 

Entrada Gratuita
Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8000 – Pampulha
Terça-feira – Exclusivamente para fotografias, filmagens e grupos especiais, previamente agendados.
Quarta-feira a Domingo – Visitas guiadas, das 9h às 12h e das 13h30 às 16h30. Os visitantes são atendidos por ordem de chegada, em grupos de até 10 pessoas, acompanhados por um agente de visitação.

 

Veja mais em www.guiabh.com.br/jardim-japones

 

 

Parque Ecológico da Pampulha - Turismo em Belo Horizonte

 

Parque Ecológico da Pampulha

Construído às margens da Lagoa, o Parque é um espaço de educação, pesquisa e lazer. Nele são cultivadas espécies arbóreas representativas de três biomas brasileiros: mata Atlântica, cerrado e floresta amazônica. Implantado na Ilha da Ressaca, formada pelo acúmulo de resíduos sedimentares depositados ao longo dos anos na lagoa, o parque tem o ambiente ideal para quem busca, espaço para soltar pipas, fazer uma caminhada na pista de cooper, andar de bicicletas, ou brincar no playground. Não tem bike? É possível andar gratuitamente dentro do parque com as bicicletas disponíveis para empréstimo! Já sob a sombra das árvores, a boa pedida é fazer um piquenique bem em frente ao espelho d´água… No coreto do local ocorrem apresentações culturais gratuitas.

 

Entrada gratuita
Avenida Otacílio Negrão de Lima, 6061

Ir Para Topo Da Página

 

 

 Aquário da Bacia do Rio São Francisco - Turismo em Belo Horizonte

 

Aquário da Bacia do Rio São Francisco

Primeiro do gênero no Brasil, o Aquário da Bacia do Rio São Francisco é o maior de água doce do Brasil. Idealizado para ser um pedaço do Velho Chico ao alcance de todos, nele é possível observar a cenografia fiel que retrata tanto as margens quanto o fundo do rio.

Localizado no Zoológico de Belo Horizonte, possui cerca de 3.000 metros quadrados e retrata a fauna da bacia do São Francisco. Atrações: 1.200 peixes de 50 espécies 22 tanques nos dois pavimentos, totalizando 1 milhão de litros de água. Espécies como pirambeba, piau-três-pintas, mandi prata, cascudo e surubim, fazem as honras da casa. O aquário conta ainda com auditório, espaços de exposição, jardins, laboratório, lagoa marginal, lanchonete e lojinha.

 

Ingresso: R$ 6. Crianças de até 4 anos não pagam. Pessoas com idade igual ou superior a 60 anos e crianças entre 5 e 12 anos têm direito à meia entrada.

O aquário abre suas portas – e seus tanques- para visitação noturna sempre na 2ª sexta-feira de cada mês, entre 19h e 21h.

Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8000 – Pampulha
Contato (31) 3277-7286
[email protected]

Ir Para Topo Da Página

 

 

Jardim Botânico

Inaugurado em 1991, o Jardim Botânico está integrado à Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte e está sediado nas dependências do Zoológico, na região da Pampulha. Sua estrutura ocupa uma área de 10 hectares e dispõe de estufas e jardins temáticos, além de pergolados, praças, lagos, fontes e anfiteatro. A estrutura conta também com um galpão de compostagem, minhocário, sementeira e estufas de produção de mudas. A instituição desenvolve estudos e ações voltados para a conservação da flora regional, com destaque para as espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção. O Jardim Botânico dispõe ainda de uma seção de vendas de mudas, voltado para os visitantes interessados em cultivar seus próprios jardins.

 

Terça-feira: Gratuito Quarta a sábado: R$2,00 Domingo e feriado: R$ 4,00

Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8000 – Pampulha – Belo Horizonte/MG

Funcionamento: Terça a domingo, das 8h30 às 16h
Contato: (31) 3277-8489

Ir Para Topo Da Página

 

 

03. Rota Niemeyer – Pampulha

 

 

Ao longo de boa parte dos quase 19 km da orla da Lagoa da Pampulha estão localizados alguns dos primeiros exemplares da obra arquitetônica de Oscar Niemeyer, hoje belíssimos cartões postais da cidade. As linhas do grande arquiteto brasileiro ajudaram a construir nossa história a partir de 1940a pedido de Juscelino Kubitschek, então prefeito de Belo Horizonte.. Foi criado assim o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, marco da arquitetura moderna que inspirou a construção de Brasília. A arte na Pampulha está também representada grandes artistas como Portinari, Ceschiatti, Burle Marx, Zamoiski, José Pedrosa e Guignard.

A Pampulha foi responsável por impulsionar a implantação da arquitetura moderna em Belo Horizonte e no país. Passados pouco mais de 70 anos da inauguração do complexo arquitetônico e paisagístico, a região e seu entorno se tornaram um dos principais espaços públicos da capital dedicados ao lazer, à cultura e ao turismo. Na região estão instalados importantes equipamentos culturais como a Casa do Baile, Iate Tênis Clube, Igreja São Francisco de Assis, Casa Kubitschek e o Museu de Arte. A visita aos equipamentos citados possibilitará o conhecimento e o reconhecimento da história da Pampulha.

 

Destinos

 

Casa Kubitschek - Turismo em Belo Horizonte

Casa Kubitschek

A casa foi projetada em 1943 para ser residência de fim de semana para Juscelino Kubitschek. O telhado em asa de borboleta segue o mesmo estilo do Iate Tênis Clube. A casa recém reformada sob assistência de Niemeyer mantém o projeto original e conta a história de uma casa modernista por meio de espacializações, objetos e estímulos sensoriais.

A ideia é ampliar a experiência do visitante em relação aos modos de habitar dos anos 1940, 1950 e 1960, período singular para consolidação do pensamento modernista em Minas Gerais e suas manifestações na arquitetura, no urbanismo, no paisagismo e nas artes.

 

Entrada Gratuita
Av Otacílio Negrão de Lima 4188
Horário de Funcionamento: 3ª a dom. das 10h às 17h. 5ª das 10 às 21h.
Contato: (31) 3277-1586
[email protected]

Ir Para Topo Da Página

 

 

Iate Tênis Clube - Turismo em Belo Horizonte

Iate Tênis Clube

O Iate não está aberto a visitação pública, mas mesmo assim é interessante observar sua parte externa, que e reflete a ideia de um barco a se lançar sobre as águas. O projeto de 1942 apresentou uma inovação arquitetônica: o telhado de duas águas que se inclinam em sentido contrário à dos telhados tradicionais como asa de borboleta. Esse tipo de telhado se tornou moda em Belo Horizonte e passou a caracterizar as construções mineiras e brasileiras do período. As paredes laterais cercadas por vidros propiciam sensação de liberdade. No salão principal encontra-se uma pintura de Portinari, conhecida como “O Jogo”.

 

Av. Otacílio Negrão de Lima, 1.350

Ir Para Topo Da Página

 

 

 Igreja São Francisco de Assis - Turismo em Belo Horizonte

 

Igreja São Francisco de Assis

A Igrejinha da Pampulha, como é conhecida, foi a última construção a se realizar no complexo. Em1943, o visual moderno causou impacto na tradicional sociedade mineiraque não compreendeu o prédio como um templo religioso. Havia mesmo o rumor que a igreja seria uma homenagem ao comunismo, já que Niemeyer era declaradamente ateu e comunista. A igreja celebrou sua primeira missa em 1959, quando, finalmente, foi entregue ao culto religioso católico. Observe na parte externa o painel de azulejos de Portinari, os jardins de Burle Marx e as pastilhas de Luiz Pedrosa. Na parte interna destacam-se os quadros da via sacra e um painel pintado na parede do altar principal de Portinari e os baixos-relevos em bronze do batistério do escultor Alfredo Ceschiatti.

 

Entrada Gratuita
Av. Otacílio Negrão de Lima, 3000
Horário de Funcionamento: 3ª a sáb.das 8h às 17h, dom. das 9h às 14h.

Ir Para Topo Da Página

 

 

 Mineirão e Museu Brasileiro do Futebol - Turismo em Belo Horizonte

 

Mineirão e Museu Brasileiro do Futebol

Inaugurado em 2013, o Museu Brasileiro do Futebol, no entorno do Mineirão dispõe de um extenso acervo de artefatos materiais e imateriais do futebol brasileiro. Em uma perspectiva afetiva e memorialística, é possível observar bandeiras de times, bolas de futebol e até mesmo fichas oficiais de registro demarcações de jogos entre os times tradicionais de Minas e times do mundo todo. É apresentado o futebol desde suas origens históricas, passando pelas histórias dos clubes de Minas Gerias, pelas memórias de personagens do futebol (jogadores, técnicos, torcedores e outros), chegando à representação do futebol em outras artes como na literatura, no cinema, na música e artes visuais. Do lado do museu pode-se fazer a visita guiada ao Mineirão, que permite acesso do visitante às cadeiras e ao gramado, às áreas VIP e áreas especiais do estádio, como salas de imprensa e vestiário.

 

Visitas ao Estádio e ao Museu Brasileiro do Futebol
Inteira: R$ 14,00 / Meia-entrada: R$ 7,00

Visita apenas ao Museu Brasileiro do Futebol
Inteira: R$ 8,00 / Meia-entrada: R$ 4,00
Av. Antônio Abrahão Caram, 1001 – Pampulha
Funcionamento: De terça à sexta feira, de 9h às 17h, com permanência no Museu Brasileiro do Futebol (MBF) até às 18h;
Sábado e domingo, de 9h às 13h, com permanência no Museu Brasileiro do Futebol até às 14h

E-mail: [email protected]
Agendamento de visitas: [email protected] ou (31) 3499-4333

 

Mais informações: www.museubrasileirodofutebol.com.br

 

Ir Para Topo Da Página

 

 

Museu de Arte da Pampulha - Turismo em Belo Horizonte

Museu de Arte da Pampulha

Tão logo inaugurado em 1942, o primeiro cassino da cidade, hoje Museu de Arte da Pampulha -passou a atrair jogadores de todo o Brasil, transformando a vida noturna da capital. O cassino trouxe algumas das maiores atrações de shows musicais internacionais.

Em 1946, o jogo foi proibido em todo o território nacional e o espaço passou a funcionar como museu a partir de 1957. O MAP possui um pequeno teatro com uma pista de vidro iluminada para dança, novidade na época. Neste mesmo local um efeito acústico provoca um eco ouvido apenas por quem está dentro da pista de dança. No museu ainda pode-se passear pelos jardins de Burle Marx, entre as esculturas de Ceschiatti, Zamoinsk e José Pedrosa, e tomar um café com pão de queijo no Café do espaço. Vale observar por ali o mesmo piso de vidro da pista de dança do teatro, que agora fica no teto e, logo mais à frente, pode-se visualizar a estrutura do elevador que era usado para levar os artistas até o palco do teatro no andar superior.

 

Endereço: Av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585 – Pampulha

Horário de visitas: de 3ª a domingo, das 9h às 19h.

Tel: (31) 3277-7946 Fax: (31) 3277-7996
Telefone para agendamento de visitas orientadas: (31) 3277-7953
e-mail: [email protected]

Programação: www.bhfazcultura.pbh.gov.br/map_painel

Ir Para Topo Da Página

 

 

 Casa do Baile - Turismo em Belo Horizonte

 

Casa do Baile

Foi projetada em 1943 para ser local de dança popular. Atualmente é um Centro de Arquitetura e Urbanismo. Na parte externa, pode-se contemplar a linha curva que encantou o poeta do concreto como também, vê-se estrategicamente o Museu de Arte da Pampulha, do outro lado da orla. Na parte interna, é possível acompanhar disponível. A Casa do Baile possui filmes sobre a construção do Conjunto Arquitetônico da Pampulha. A curiosidade do local está em um grande painel com desenhos feitos pelo próprio Oscar Niemeyer, na parede que faz divisa com o pequeno auditório. Dica: Não deixe de ler as frases escritas por ele, na parte baixa ao lado direito do painel.

 

Av. Otacílio Negrão de Lima, 751 – Pampulha

Funciona de terça a domingo, das 9h às 18h.

Tel: (31) 3277-7443 / 7971 (FAX)
e-mail: [email protected]

Programação de mostras em www.bhfazcultura.pbh.gov.br/cb_painel

Ir Para Topo Da Página

 

 

 Lagoa da Pampulha - Turismo em Belo Horizonte

 

Lagoa da Pampulha

Cartão postal de Belo Horizonte, a Lagoa da Pampulha é, na verdade, uma represa artificial projetada com o intuito de formar um reservatório de água para abastecer a cidade e deter o curso do Ribeirão Pampulha – e assim construir o aeroporto Carlos Drummond de Andrade. Ao longo dos anos, a Pampulha assumiu sua vocação natural para o turismo e o lazer. Na esteira do complexo arquitetônico, incorporou-se o Aeroporto da Pampulha, construído antes mesmo da represa, e mais tarde o Campus da UFMG, a Fundação Zoo-Botânica, os estádios Mineirão e Mineirinho, entre outros.

 

 

Veja também:

 

01. Circuito Cultural Praça da Liberdade e Mercado Central – Um Dia

04. Instituto Inhotim – Brumadinho – Um Dia

05. Rota das Grutas Peter Lund – Circuito das Grutas – Dois Dias ou Mais

06. Ouro Preto e Parque Estadual do Itacolomi – Dois Dias ou Mais

07. Rota Horizontes da Cidade – Serra do Curral e Mangabeiras – Meio Período

 

 

A iniciativa do Passaporte verde

 

Os Roteiros Passaporte Verde propõem um novo olhar sobre os destinos, um convite à explorar as cidades de uma maneira mais autêntica, através de experiências que possibilitam um contato maior com a natureza, degustação de pratos saborosos da culinária local em espaços especiais, vivenciar dias em meio às culturas tradicionais, descobrir e valorizar os Patrimônios Mundiais da Humanidade no Brasil, praticar o ecoturismo e o turismo de aventura nos parques, descobrir a cidade à pé, de bicicleta ou transporte público. Além de deixar benefícios para os locais visitados, você poderá descobrir os destinos de uma maneira diferenciada, fazer novas amizades e, principalmente, vivenciar experiências inesquecíveis. Veja mais em www.passaporteverde.org.br

 

Por Thiago Cagna. Consultor EcoHospedagem.

 


Confira outros roteiros de turismo sustentável em todos os estados do Brasil. Buscar por:

Estado ⇐                                   ⇒ Tipos de Turismo ⇐


 

Ir Para Topo Da Página

 

 

Deixe seu comentário também!

Comentários



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.